De volta, Filippi diz que vai tomar pé da situação

Tesoureiro de Dilma chegou hoje de Harvard e não deu sinais de que poderá deixar a campanha

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O ex-prefeito de Diadema José de Fillipi Júnior, tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, vai divulgar uma nota nesta terça-feira para explicar a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que o condenou a devolver R$ 2,1 milhões à prefeitura por ter contratado sem licitação o escritório do advogado e ex-deputado petista José Eduardo Greenhalgh.

“Vou me reunir ainda hoje (segunda-feira) com a minha advogada e tomar pé da situação. Amanhã vou a Brasília e divulgo uma nota para explicar o que aconteceu”, disse Fillipi, ao iG , enquanto desarrumava as malas na sua casa em Diadema.

Fillipi chegou hoje ao Brasil, depois uma temporada de estudos em Harvard (EUA). Hoje de manhã, Dilma disse que a campanha aguardaria o retorno de Fillipi para decidir se ele será mantido na tesouraria da campanha, cargo que já ocupou na reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006.

Na rápida conversa com o iG , Fillipi não deu sinais de que pretenda abandonar o barco. Segundo ele, a tesouraria da campanha de Dilma ficará em São Paulo por exigência sua, que deve acumular a função com uma campanha para deputado federal.

“A tesouraria vai ficar aqui em São Paulo. Foi uma das condições que coloquei porque sou candidato a deputado federal. Preciso conversar com o (Antonio) Palocci para definir os detalhes até porque este período de ausência minha acabou acumulando trabalho para outros companheiros”, disse o ex-prefeito.

    Leia tudo sobre: José de FilippiDilma Rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG