CPI da saúde pode atrasar no Mato Grosso do Sul

Câmara Municipal de Dourados (MS) renova em 80% com a posse de suplentes. Prefeito tem 10 dias para defesa

Alessandra Messias, iG Mato Grosso do Sul |

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores nesta quarta-feira teve 80% de renovação com a posse de mais sete suplentes. As modificações devem atrasar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, para aprovar ou não a cassação do mandato do prefeito afastado Ari Artuzi. A expectativa era de que Artuzi fosse cassado até o fim do mês, no prazo estabelecido de 15 dias.

Entretanto, permanece a tendência de que os vereadores votem pelo impeachment do prefeito afastado. A CPI teve início em abril deste ano para investigar irregularidades nos convênios pagos pela prefeitura às empresas privadas.Nas investigações da Polícia Federal (PF) foi constatado que era pago pelos empresários do setor da saúde de 10% a 50% do valor do contrato aos parlamentares de Dourados.

No caso do Hospital Evangélico, os desvios somam R$ 800 mil. Para acelerar a CPI da Saúde, a Mesa Diretora presidida pelo vereador Dirceu Longhi (PT), empossou, hoje, os suplentes que fizeram o juramento e iniciaram a sessão que foi acompanhada pelo público, no Plenário Weimar Torres.

Nova composição

Após a determinação de afastamento dos vereadores envolvidos no esquema de pagamento de propina pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a nova composição da Câmara de Vereadores sofreu as seguintes modificações: no lugar de Sidlei Alves (DEM), assumiu Pedro Alves Lima (DEM) “Pedro Pepa”. Na vaga de Aurélio Bonatto (PDT), entrou Alberto Alves dos Santos (Bebeto-PDT).

José Carlos Cimatti (PSB) foi substituído por Elias Ishy (PT). Zezinho da Farmácia (PSDB) deixou o cargo para Walter Hora (PPS). O tio do prefeito afastado Ari Artuzi, Júlio Artuzi foi substituído por Juarez de Oliveira (PRP), Marcelo Barros (DEM) deixou a pasta para Alan Guedes (DEM). No lugar da presidente da Câmara, Délia Razuk (PMDB) ficou Laudir Munaretto (PMDB).

No cargo de Edvaldo Moreira ficou Cemar Arnal (PDT); Humberto Teixeira Júnior foi substituído por Albino Mendes (PR) e Paulo César Bambu (DEM) por Cido Medeiros (DEM). Albino Mendes também é o novo presidente da Câmara Municipal. Para que a CPI da Saúde tenha andamento foram designados três vereadores para que a composição da Comissão Processante fosse completa.

O vereador petista Elias Ishy passa a presidir a Comissão Processante que poderá cassar o prefeito afastado Ari Artuzi (sem partido). Ishy foi nomeado após entendimento jurídico de que, mesmo sendo suplente pode assumir de forma direta a vaga do titular, José Carlos Cimatti (PSB) que também foi afastado.

O vereador Pedro Pepa, que assumiu vaga de Marcelo Barros (DEM) é o relator da Comissão Processante, instalada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, da Câmara dos Vereadores que hoje é presidida por Dirceu Longhi. O vereador Cido Medeiros também integra a Comissão como membro.

Defesa

O prefeito afastado Ari Artuzi já foi intimado a fazer a sua defesa com prazo de dez dias vencido no dia 9 deste mês. Avaliados, todos os documentos serão levados a Plenária para serem julgados pelos vereadores. Neste caso, os suplentes têm poder de voto. São necessários oito votos para confirmar a cassação.



    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG