Costa diz que PSDB não tem compromisso com projetos federais

Para platéia de estudantes, peemedebista afirma que tucanos são responsáveis pelo atraso de obras em Minas Gerais

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

O candidato ao governo de Minas Hélio Costa (PMDB) afirmou diante de estudantes que obras e projetos gerenciados pelo PT em Minas estão atrasados por falta de afinidade do governo do estado com a prefeitura de Belo Horizonte e o Governo Federal. O peemedebista participou nesta terça-feira (14) de uma sabatina promovida na sede do jornal "Estado de Minas" com a presença de cerca de 80 jovens de colégios públicos e privados de Belo Horizonte.

“O atraso nas obras de Minas, como o metrô e o rodoanel de Belo Horizonte, acontece por que não há uma participação efetiva do atual governo do estado. A estratégia que o governo tucano usa é dizer que ‘apóia’. Propor PPPs (parcerias públicas privadas) é muito pouco. Falta é vontade política, participação efetiva e alinhamento com o Governo Federal”, disse.

As críticas tiveram como alvo o governador e candidato à reeleição Antônio Anastasia e o ex-governador e candidato ao Senado Aécio Neves, ambos do PSDB. No dia anterior, ao participar da mesma sabatina, Anastasia criticou a falta de "gestão pública" do Partido dos Trabalhadores (PT), da coligação de Costa, como motivo para o atraso de diversas obras federais em Minas.

Hélio Costa também disse que o governo tucano em Minas está ausente dos projetos, obras e, principalmente, dos “anseios” da população do interior. “Em todas as regiões de Minas que eu ando, e eu conheço mais de 750 municípios do estado, há algum problema provocado pelo descaso e pela ausência do governo estadual. Você vai no Vale do Jequitinhonha e no norte de Minas, onde estão grande parte do nosso rebanho e onde a base da economia é a agropecuária, e eles querem ir para o Espírito Santo. Você vai no sul de Minas e a indústria do leite está investindo em São Paulo. Você vai na zona da mata e os projetos não andam. Você vai no Triângulo Mineiro e falta investimento na saúde”.

Para Costa, não há uma política de investimento na educação voltada para os jovens 

Costa também afirmou que falta de uma política de investimento na educação do estado voltada para os jovens. “Minas não tem uma universidade estadual. Você não pode chamar de pública uma universidade que reúne fundações que cobram. São Paulo tem, Rio de Janeiro tem, Rio Grande do Sul e Santa Catarina têm e porque Minas não tem? Porque nunca existiu um governo estadual que dedicou orçamento para realmente criar uma universidade pública e gratuita em Minas. Dentro da nossa proposta, nós vamos investir nisso e vamos investir desde o ensino médio. Essa é uma responsabilidade do governo do estado”, disse.

Durante o encontro, Costa foi questionado pelos estudantes sobre “sua divergência política” com o ex-ministro Patrus Ananias (PT), companheiro de chapa do candidato ao governo de Minas. Segundo ele, este é um questionamento “equivocado”. “Eu conheço Patrus há mais de 30 anos. Há oito anos fazemos parte do mesmo governo e atuamos juntos. Esse é um questionamento equivocado. Eu vejo mais semelhanças e apenas algumas diferenças que são meramente ideológicas e não de ideais. É natural que nossos partidos, que já são maioria no Governo Federal, reproduzissem essa parceria para a disputa do governo de Minas”, concluiu.

    Leia tudo sobre: Eleições MG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG