Compra de votos leva 12 para a cadeia no Amapá

Acusadas de crime eleitoral mentiram para Procuradoria Federal, se dizendo funcionários de institutos de pesquisa

Menezes y Morais, iG Brasília |

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) informou que 12 pessoas foram detidas até as 13h deste domingo e conduzidas à Procuradoria Federal do Ministério Público (PFMP), acusadas do crime eleitoral de “boca de urna”. Os acusados abordavam eleitores para comprar votos. Os nomes dos acusados não foram revelados.

Citando informação do Cartório Eleitoral da 10ª zona, o TRE acrescentou que os detidos “se passavam por funcionários de dois supostos Institutos de Pesquisas que estavam abordando eleitores não só para fazer consulta, mas também para compra de votos." O Amapá tem 420.331 eleitores, distribuídos em 13 zonas eleitorais.

Em Macapá, capital, votam 250.619 eleitores. No município de Santana, o segundo maior colégio eleitoral do Estado, 64.029 eleitores. Para este segundo turno, o TRE cadastrou 1.205 eleitores para o voto em trânsito nos candidatos à presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

    Leia tudo sobre: eleições apcompra de votos aptre appleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG