Com vantagem folgada, Dilma atua como cabo eleitoral nos Estados

Depois de tentar ajudar a campanha de Mercadante em São Paulo, Dilma e Lula participam de comício de Zeca do PT em Campo Grande

Andreia Sadi, iG Brasília |

Embalada pelo bom momento das pesquisas eleitorais, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, passou a ser requisitada na função de cabo eleitoral pelas campanhas estaduais do partido e da base aliada que estão em desvantagem nas intenções de voto. Nesta semana, a ex-ministra da Casa Civil seguirá a mesma estratégia adotada com o candidato ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante (PT), e marcará presença em palanques em Campo Grande, Cuiabá e Salvador.

Edu Garcia
O presidente Lula e a candidata Dilma Rousseff fazem campanha em São Paulo
Com vantagem folgada sobre o principal adversário José Serra (PSDB), a coordenação da campanha avalia que a candidatura de Dilma já se consolidou nas principais regiões do País, permitindo a atuação dela para diminuir a desvantagem de aliados como Mercadante, e aparecer em palanques duplos, como em Salvador, onde ela deverá mostrar o apoio a Geddel Vieira Lima (PMDB) e Jaques Wagner (PT).

“Dilma hoje é um referência política, um quadro para os candidatos. É natural que ela passe a motivar e auxilie as candidaturas aliadas”, disse ao iG o secretário-geral do PT, José Eduardo Cardozo, um dos membros da coordenação da campanha.

Na semana passada, a petista iniciou uma série de eventos em São Paulo acompanhada do presidente Lula, principal cabo eleitoral do País, e com a participação de Mercadante. Para conquistar votos no principal colégio eleitoral, onde está atrás de José Serra, segundo as pesquisas, e melhorar o desempenho do PT na disputa estadual, a turnê paulista passou por Osasco na sexta-feira, Mauá no sábado; e ontem, no ABC. Segundo a última pesquisa Vox Populi/Band/ iG, divulgada no dia 16, o tucano Geraldo Alckmin, com 49%, pode vencer no primeiro turno. Mercadante aparece com 17%.

Assim como Mercadante, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, candidato ao governo do Mato Grosso do Sul, aposta na presença de Dilma, hoje, em um “grande comício” para alavancar a campanha. Ele aparece atrás do atual governador e candidata à reeleição, André Pucinelli (PMDB), nas pesquisas de intenção de voto.

“Acho muito importante a vinda dela na medida em que as pessoas aqui no Estado, no imaginário, tenham clara essa relação que eu tenho com a ex-ministra Dilma e o presidente. As pessoas percebem que essa ligação com governo federal tem peso e a vinda dela pedir apoio para mim é muito importante”, disse Zeca ao iG . “O apoio dela vai motivar a militância e evidentemente vamos usar imagens deles pedindo votos”, disse.

A agenda de Dilma no Mato Grosso do Sul deve começar às 16h desta terça-feira em uma caminhada no centro de Campo Grande. À noite, o presidente Lula vai acompanhar a candidata em mais um comício. Segundo Zeca do PT, o evento deve receber caravanas do interior e moradores da capital a partir das 17h30.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG