Levantamento do iG aponta que Serra apresentou maior número de projetos detalhados até agora

Passado pouco mais de um mês do início da campanha eleitoral, os candidatos à Presidência da República seguem rotina sem apresentar um programa de governo completo. Nas poucas áreas para as quais os presidenciáveis detalharam seus projetos, destacam-se saúde e educação. O candidato do PSDB, José Serra , mostrou até aqui cinco propostas objetivas - leia-se com números - sobre os principais temas de campanha. A petista Dilma Rousseff , quatro, e Marina Silva (PV), uma.

Apesar das diretrizes genéricas, o iG fez um levantamento de propostas sobre saúde, educação, segurança, transporte, habitação e desenvolvimento social dos três principais candidatos, com base nos documentos enviados pelos presidenciáveis à Justiça Eleitoral e também nas promessas feitas em entrevistas à imprensa, debates e sabatinas ( veja tabela abaixo ).

Para a saúde, um dos temas mais detalhados pelos três candidatos, Dilma Rousseff tem a meta de construir 500 Unidades de Pronto-Atendimento pelo País, as chamadas UPAs 24 horas. Segundo informações do governo federal, o investimento para implantar e manter essas unidades em funcionamento pode chegar a R$ 2,8 bilhões . Além das UPAs, a petista diz, ainda, que pretende criar 8.600 novas unidades básicas de saúde.

Já José Serra promete para a área da saúde a criação de 154 Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) em diversos Estados, no prazo de dois anos. Segundo levantamento feito pelo iG com base em informações do governo de São Paulo, o projeto demandaria até R$ 1,5 bilhão.

Marina Silva não diz em seu programa de governo quantos hospitais, clínicas ou unidades de saúde pretende criar. O documento diz apenas que a candidata vai aprimorar a rede de saúde pública e fortalecer programas da área. Além disso, se eleita, Marina se compromete a cumprir a regulamentação da Emenda Constitucional 29/2000, para garantir o repasse regular de verba do governo estadual ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Educação

No que diz respeito à educação, Serra é o que mais apresentou metas numéricas para o setor até aqui. O tucano falou na criação de um milhão de vagas em cursos técnicos no Brasil, projeto que chama de Programa de Ensino Técnico (Protec). Outra proposta refere-se à oferta de cursos gratuitos para formação de 500 mil novos técnicos em enfermagem, segundo promessa feita por ele no Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo.

Já Dilma Rousseff propõe a criação de seis mil creches pelo País. Ela também diz que vai expandir e consolidar a rede de escolas técnicas, mas não apresenta o número de vagas que pretende criar.

Por sua vez, Marina Silva quer aumentar os recursos nacionais investidos na educação dos atuais 5% para 7% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo a candidata, o valor anual gasto por aluno é de R$ 1.114, sendo que o ideal seria R$ 2.180.

Propostas genéricas

Apesar de alguns projetos mais objetivos nos setores de saúde e educação, a maior parte dos temas permanece sem detalhamento.

Veja algumas das propostas sobre saúde, educação, segurança, transporte, habitação e desenvolvimento social apresentadas pelos três principais candidatos à Presidência:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.