Coligação de Dilma tem dobro de candidatos que Serra

Partidos da base lançaram 8,4 mil candidatos para as eleições do fim do ano; Coligação encabeçada pelo PSDB, 4 mil

Adriano Ceolin e Severino Motta, iG Brasília |

A coligação da candidata a presidente pelo PT, Dilma Rousseff, terá mais que o dobro de candidatos que a de José Serra (PSDB). Incluindo os próprios presidenciáveis, serão 8.430 cabos eleitores de luxo da petista contra 4.023 do tucano. O PV, de Marina Silva, terá 1.232 concorrentes. Os outros partidos somam 5.579 candidatos.

O levantamento foi feito pelo iG com dados do registro de candidaturas apresentados no TSE até o dia 13 de julho. Fazem parte da soma candidatos a presidente, vice-presidente, governador, vice-governador, senador, primeiro e segundo suplente de senador, deputados federais e estaduais. 

Dilma tem dobro de candidatos que Serra

Coligação da petista soma 8439 candidatos contra 4023 do tucano

Gerando gráfico...
Tribunal Superior Eleitoral

O iG publicou nesta quarta-feira que o PV é o partido individualmente com o maior número de candidatos . No entanto, com dez partidos (PT-PMDB-PCdoB-PDT-PRB-PR-PSB-PSC-PTC-PTN), é a coligação de Dilma que contará com mais postulantes a cargos públicos.

O número poderia ser ainda maior se o PP (com 818 candidatos) tivesse sido computado como mais um partido da coligação encabeçada pelo PT. Nesta quarta-feira a legenda chegou a declarar apoio informal à Dilma , oficialmente, porém, o partido se manterá neutro na disputa.

O presidente nacional do PT e coordenador da campanha de Dilma, José Eduardo Dutra, disse que o grande de número de candidatos não é decisivo para se vencer a eleição, mas ajuda bastante. “Entendo que somos favorecidos neste aspecto pela capilaridade que terá nossa campanha”, disse.

Dutra lembrou, no entanto, que em 2002 o PT não tinha a maior coligação, mas acabou vencendo a eleição com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva: “É positivo, mas não podemos levar a ferro e fogo como sinalização de vitória. Se só isso bastasse, em 2002 nós não ganharíamos”.

O cientista político David Fleischer, da Unb (Universidade de Brasília), disse que o total de candidatos na chapa de Dilma é “um peso importante”. Para ele, é “evidente que Serra está em desvantagem e terá dificuldades em palanques estaduais”.

Fleischer lembra ainda que o DEM, principal parceiro do tucano, deverá diminuir de tamanho. “Treze dos atuais deputados federais do DEM não vão se candidatar. O partido se transformará num partido médio”, explicou o cientista político.

De acordo com o levantamento do iG , o DEM é apenas o 12º partido com mais candidatos. Ao todo, serão 775. A sigla, presidida pelo deputado federal Rodrigo Maia (RJ), fica duas posições à frente do PPS, que também compõe a aliança de Serra e lançou 746 candidatos.

Apesar dos números desfavoráveis, o líder do PSDB na Câmara, João Almeida (BA), afirma “que é natural” Dilma ter mais candidatos. “O partido dela está no governo e a coligação tem o dobro de partidos que nós”, disse.

Almeida minimiza o potencial de força da coligação. “Tem muita gente que se registra como candidato e acaba não fazendo campanha. Ou então faz campanha para os colegas”, disse. “O importante é ter candidatos fortes”, finalizou. 

    Leia tudo sobre: Candidatos; Dilma; Serracandidatos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG