Coligação de Dilma repudia uso político da religiosidade

Manifesto afirma que a 'exploração cínica' da religiosidade viola 'as melhores tradições de toletância do brasileiro'

Agência Brasil |

A coligação da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff , lançou um manifesto no qual recomenda à militância da campanha o repúdio à exploração da religiosidade do eleitorado para conseguir votos. “Repudiamos aqueles que querem explorar cinicamente a religiosidade do povo brasileiro para fins eleitorais. Isso é um desrespeito às distintas confissões religiosas. Tentar introduzir o ódio entre as comunidades religiosas é um crime. Viola as melhores tradições de tolerância do povo brasileiro, que são admiradas em todo o mundo”, diz o texto divulgado hoje e que foi debatido ontem, em Brasília, na reunião da Executiva Nacional do PT.

O destaque para a questão religiosa tem o objetivo de rebater os boatos divulgados na internet de que a candidata petista seria a favor do aborto ou que desrespeitasse a liberdade religiosa. O manifesto também convoca a militância a ganhar as ruas neste segundo turno.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG