CNT/Sensus: Dilma vai a 46% e Serra tem 28,1%

Dados apontam vitória da petista no primeiro turno, confirmando a tendência evidenciada em levantamentos anteriores

Severino Motta, iG Brasília |

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, ampliou a vantagem em relação ao adversário tucano José Serra em novo levantamento CNT/Sensus, divulgado nesta terça-feira. Pela pesquisa, que segue a mesma linha dos números divulgados por outros institutos nas últimas semanas, a presidenciável petista tem 46% das intenções de voto, o que lhe daria a vitória já no primeiro turno. Segundo colocado na disputa, o rival tucano José Serra teria 28,1% das intenções de voto se a eleição fosse hoje.

Dilma cresceu mais de 4 pontos em relação à pesquisa anterior, realizada entre os dias 31 de julho e 2 de agosto. Na época, a petista tinha 41,6%. Serra, por sua vez, registrou queda desde a última rodada, quando contabilizava 31,6%.

A candidata do PV, Marina Silva, oscilou negativamente em relação à pesquisa anterior, passando de 8,5% para 8,1%. Os demais candidatos ao Palácio do Planalto não pontuaram. Brancos e nulos totalizaram 5,1% das intenções de voto e não souberam ou não responderam 11,7% dos entrevistados.

Pelo levantamento, Dilma venceria a disputa no primeiro turno, já que possui 55,3% dos votos válidos, superando a soma dos demais adversários, que juntos respondem por 44,7%. Os números apontam para uma tendência semelhante à pesquisa Vox Populi encomendada pela Band e pelo iG , datada de 17 de agosto. Na ocasião, Dilma contabilizava 45% das intenções de voto e Serra tinha 29%.

Os números apontam uma vitória larga de Dilma sobre Serra em um eventual segundo turno. A candidata petista alcançaria 52,9% das intenções de voto, enquanto Serra ficaria com 34%. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 48,3% e Serra 36,6%.

O instituto Sensus entrevistou 2 mil pessoas em 136 municípios, entre os dias 20 e 22 de agosto. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. Os dados foram registrados no Tribunal Superior Eleitoral sob número 24.903/2010.

Espontânea

Dilma avançou também na pesquisa espontânea. Ficou a 37,2% das intenções de voto. O dado revela um crescimento de quase 7 pontos em relação ao levantamento anterior, quando a petista aparecia com 30,4%. Nesse caso, Serra subiu de 20,2% para 21,2%, uma variação dentro da margem de erro.

Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, Marina teve 6% das intenções de voto. Ela tinha 5% na rodada anterior. Os demais candidatos não chegaram a 1%.

As citações ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que não pode concorrer à reeleição caíram de 5% para 2,1%. Votos em branco, nulo ou nenhum somam 5,4%. Outros 25,2% não sabem ou não responderam à pesquisa.

Marina é a candidata com maior rejeição, segundo a pesquisa. Uma fatia de 47,9% dos entrevistados afirma que não votaria na representante do PV. Outros 40,7% não escolheriam Serra e 28,9% rejeitam Dilma. A pesquisa ainda revelou que 39,8% dos entrevistados têm Dilma como única candidata em que poderiam votar. Esse número chega a 22,6% para Serra e 8,3% para Marina.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG