Ciro encontra Dilma e confirma apoio: "Sou disciplinado"

Ex-candidato a presidente almoça com a petista. É o primeiro encontro desde que ele foi excluído da corrida eleitoral

Adriano Ceolin, iG Brasília |

nullO deputado federal Ciro Gomes (PSB) deixou claro nesta quinta-feira (29) que irá apoiar a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff. Ele almoçou com a petista no escritório ofical da campanha, que fica num bairro nobre de Brasília. “Não se recusa o convite de uma dama. Eu fui convidado para almoçar e vim almoçar com uma velha, velha não, nova amiga”, disse.

É o primeiro encontro entre os dois depois que Ciro foi obrigado a sair da disputa presidencial. Em abril deste ano, O partido dele, o PSB, tomou a decisão de apoiar Dilma em vez de lançar a candidatura própria. A ação foi tomada a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na oportunidade, Ciro disse, em entrevista exclusiva ao iG , que o presidente "navegava na maionese". Mais. Chegou a afirmar que o candidato do PSDB, José Serra, era o mais preparado para governar o País. Ele e o tucano são desafetos desde a metade da década de 90.

Nesta quarta-feira, ele reafirmou que o PSB errou ao impedir sua candidatura. “Eu deixei por escrito desde o primeiro momento que fiquei bastante triste com a posição que o meu partido tomou. Considero ainda que o meu partido não tomou a posição correta. A democracia brasileira perdeu a oportunidade de ampliar o debate”, afirmou.

Ciro, no entanto, mostrou-se conformado e disse que irá receber Dilma no Ceará, algo que ainda não havia acontecido nesta corrida eleitoral.

“Nunca teve isso em discussão [o não apoio a Dilma]. O meu partido teve uma posição formal e eu sou disciplinado”, afirmou. “Você acha que se chegar a Dilma, uma pessoa que sou amigo há tantos anos, uma pessoa que sou companheiro, admirador, a quem meu partido está apoiando eu deixaria de recebê-la? Em nenhuma circunstância”, completou.

Ciro, porém, não explicou como se dará sua participação na campanha. O deputado sinalizou ainda que seu entusiasmo tende a aumentar no decorrer da disputa.: “Quanto ao entusiasmo, na medida em que as minhas preocupações com o futuro do Brasil vão se revelando, eu vou incrementando meu entusiasmo”.null

Dilma dá liberdade a Ciro

Apesar do almoço, Ciro e Dilma não deram entrevista de forma conjunta. Ela deixou o escritório político quase três horas depois que o deputado cearense. A candidata disse que o encontro foi "muito agradável" e que possui "uma relação muito forte com o Ciro".

“Foi uma pessoa leal e corajosa na hora em que a gente mais precisava, na hora mais difícil”, afirmou Dilma. Questionada se referia à crise do mensalão, a petista respondeu que "foi ao longo do ano de 2005" _ano que eclodiu o escândalo.

Sobre o apoio do deputado, a petista disse que Ciro é quem vai definir a participação dele. “Se ele quiser participar ativamente ele vai [participar] de qualquer jeito”, disse.

A petista não disse que vai priorizar o apoio ao irmão de Ciro no Ceará: o governador Cid Gomes (PSB) é candidato à reeleição. No Estado, o PR, que é aliado ao governo Lula, também tem como candidato Lúcio Alcântara (PR). "A gente respeita as duas candidaturas", conclui.


    Leia tudo sobre: Ciro GomesDilma RousseffapoioalmoçoBrasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG