Ciro e Dilma têm 'almoço da paz' hoje em Brasília

Forçado a deixar a disputa presidencial, deputado chegou a dizer que Serra era mais preparado e agora deve gravar para Dilma na TV

Andréia Sadi, iG Brasília |

Após meses de idas e vindas, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) deverão finalmente se encontrar em um almoço reservado, em Brasília, nesta quinta-feira (29). Conforme antecipou a coluna Poder Online , a ideia é que o almoço em Brasília marque a retomada do diálogo entre Ciro e Dilma, depois que o PT e o PSB articularam para que o deputado ficasse de fora da disputa presidencial.

Desde que foi obrigado pela cúpula do PSB a desistir da corrida eleitoral, Ciro alfinetou por diversas vezes o PT, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua própria legenda. "Não me peçam para ir à TV declarar o meu voto, que eu não vou", desabafou ele, em abril, após afirmar que Lula estava "navegando na maionese", em entrevista ao iG .

AE
Ciro e Dilma: relações estremecidas desde que o deputado foi forçado a deixar a disputa para apoiar a petista

Na semana passada, Ciro chegou a reafirmar a intenção de se manter distante da corrida nacional. “Não vou fazer campanha para ninguém. Vou fazer campanha para o Cid e a chapa dele", declarou durante evento no Ceará. Mas, no começo desta semana, integrantes do comando da campanha de Dilma combinaram o almoço “da paz” com o parlamentar.

O encontro de Ciro e Dilma chegou a ser anunciado por integrantes da campanha no último mês, mas foi adiado diversas vezes. Entre os motivos, estaria a suspeita de que o deputado fosse pedir a Dilma ajuda para resolver o impasse da segunda vaga ao Senado na chapa de seu irmão, o governador Cid Gomes, no Ceará.

De olho no eleitorado de até 10% de quando Ciro ainda era pré-candidato, o PT quer o deputado na TV. Durante o almoço, Ciro deve combinar a sua participação no horário eleitoral da candidata. Fontes próximas do socialista disseram à reportagem que ele esperava um convite da petista.

Há quase duas semanas, Cid disse ao iG que Ciro já estava empenhado na campanha de Dilma, apesar da ausência no ato político do PSB, quando o partido entregou a Dilma as propostas para o programa de governo. “Eles são amigos. Ele está empenhado, mas vai ficar mais no Ceará. Ele coordena a minha campanha lá também”, disse.

A saída de Ciro da disputa presidencial foi oficializada no dia 27 de abril, mas o deputado já sabia na véspera da decisão do PSB de abandonar sua candidatura para apoiar a petista Dilma Rousseff. Em entrevista ao iG , além de citar pressões do Palácio do Planalto para derrubar sua candidatura, Ciro chegou a dar entender que o tucano José Serra deve vencer a eleição presidencial.

    Leia tudo sobre: Dilma RousseffPTeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG