Cesar rebate Lula: 'fiz parceria sem precisar de subserviência'

Ex-prefeito do Rio e candidato ao Senado rejeita crítica do presidente, que o acusou não 'gostar de trabalhar com governo federal'

iG, Rio de Janeiro |

O ex-prefeito do Rio, Cesar Maia (DEM), aproveitou o vídeo diário que produz para sua campanha ao Senado, batizado de "Vamos em Frente", para rebater o presidente Lula que, em visita ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira (30), o acusou de "não gostar de trabalhar com o governo federal".

Na mensagem, de 4 minutos e 28 segundos, disponível no YouTube, Cesar afirmou que durante os anos em que governou a cidade do Rio fechou um "conjunto de grandes parcerias com o governo". "A Dilma me chamou e estabeleu um convênio de R$ 120 milhões em recursos aplicados no PAN pelo governo federal", afirmou Cesar, que ainda destacou parcerias que levou obras do PAC para as favelas de Manguinhos e do Complexo do Alemão, na zona norte.

Na última segunda-feira (30), Lula veio ao Rio acompanhar os trabalhos do PAC na capital. Na ocasião o presidente falou que sempre tratou prefeitos e governadores sem discriminação partidária, mas afirmou que manteve relacionamento conturbado com o ex-prefeito Cesar Maia.

"O outro prefeito que tinha na cidade não gostava de trabalhar com o governo federal", criticou o presidente, ao dirigir sua fala ao atual prefeito Eduardo Paes (PMDB), a quem atribuiu o êxito das atuais obras da União na capital.

Cesar, que lidera nas pesquisas de intenção de votos ao Senado, ao lado do senador Marcelo Crivella (PRB), faz oposição aos candidatos da coligação "Juntos Pelo Rio", apoiada pelo presidente Lula. A chapa tem o ex-prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT), e o atual presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), respectivamente, em terceiro e quarto lugares nas pesquisas. 

'Sem subserviência'

No vídeo, Cesar Maia listou as parcerias fechadas com o governo federal, sobretudo na gestão do governo Lula ( Cesar comandou a prefeitura do Rio durante 12 anos, em três mandatos ) e disse que para fazer os acordos não precisou se comprometer politicamente com o petista.

"Fizemos um conjunto de grandes parcerias com o governo federal, sem precisar de subserviência", afirmou, após listar acordos também fechados com os ministérios da Ação Social e das Cidades.

Além de rebater, Cesar ironizou as críticas do presidente, ao relembrar o episódio em que Lula foi vaiado no Rio, durante a abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2007. "Depois da vaia do PAN, que ele atribuiu a mim (...) Ele se esqueceu das coisas importantes", disse. "O que eu tenho a ver com a vaia do PAN, meu Deus do céu, presidente? Como vou controlar 60, 70 mil pessoas? "

    Leia tudo sobre: eleições rjcesar maialulacríticapansenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG