Caso EJ: ¿Eleição não pauta PF¿, diz Diretor-Geral

Corrêa disse que a Polícia Federal está preocupada com a ¿qualidade das provas¿ e não com respostas antes das eleições

Severino Motta, iG Brasília |

O Diretor-Geral da Polícia Federa, Luiz Fernando Corrêa, disse nesta quinta-feira que sua instituição não está investigando a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas à campanha de José Serra (PSDB) com base no calendário eleitoral. De acordo com ele, a “qualidade das provas” e o “devido processo legal” são priorizados, e não a identificação de culpados antes das eleições.

“A eleição não pauta a Polícia Federal. A PF segue com operações pelo Brasil afora e esse caso não pode, em razão do calendário, ser acelerado. O que nos pauta é o devido processo legal e qualidade da prova”, disse.

Corrêa admitiu, contudo, que o caso ganhou repercussão e interesse nacional. Disse que a Polícia mobilizou sua “capacidade técnica” para tentar esclarecer o caso, mas todo o esforço se dá dentro de parâmetros que “cumpram preceitos legais”.

Corrêa deu as declaração após assinar um acordo de parceira com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para investigações sobre crimes de lavagem de dinheiro nas contas de campanhas e das coligações.

    Leia tudo sobre: eleiçõescaso ejsigiloreceitapf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG