Casagrande quer mais 'repasses para a saúde' sem maior tributação

Para governador eleito do Espírito Santo, caso seja preciso criar um tributo, medida deve vir acompanhada de reforma tributária

Manuela Andreoni, iG Rio de Janeiro |

O senador Renato Casagrande (PSB), vencedor das eleições para o governo do Estado do Espírito Santo, defendeu o "o aumento de repasses de recursos para a saúde" sem maior tributação do contribuinte nesta sexta-feira (5) em seu perfil do twitter. O movimento a favor da volta de uma nova versão da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) para financiar a saúde pública, extinto pelo Senado em 2007, é encabeçado pelos outros cinco governadores eleitos do PSB. Entretanto, de acordo com sua assessoria de imprensa, o governador eleito pelos capixabas é contra a volta da CPMF.

Casagrande disse ser “favorável ao aumento de repasses de recursos a saúde”. Sem mencionar o nome do imposto, ele ressalta que a mudança não deve implicar mais carga tributária no bolso do contribuinte.

“Se a única solução for a criação de um novo tributo, defendo que, dentro de uma reforma tributária, o setor seja desonerado”, escreveu o senador. “Tenho que ser coerente com o que sempre defendi no Senado, que é o não aumento da carga tributária para o contribuinte”, completou.

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, também usou o twitter para afirmar que todos os governadores são a favor da CPMF.

    Leia tudo sobre: Eleições ESCasagrandeCPMFPSB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG