Casagrande é ovacionado e Magno Malta, vaiado após vitória

Governador eleito falou de ¿responsabilidade¿ após votação expressiva. Malta citou ¿viúvas¿ dos derrotados para explicar vaias

Vitor Graize, iG Espírito Santo |

Logo após a confirmação de sua vitória para o governo do Espírito Santo, com 1,5 milhão de votos, o senador Renato Casagrande (PSB) compareceu ao Tribunal Regional Eleitoral, em Vitória. Na entrada, por volta das 19h, ele saudou os eleitores, logo em seguida posou para fotos com os senadores eleitos, Ricardo Ferraço (PMDB) e Magno Malta (PR), e concedeu entrevistas.

Mais uma vez o pleito capixaba foi definido no primeiro turno, com ampla maioria. Casagrande comemorou a votação expressiva, com 82,3% dos votos válidos, o que o coloca como o segundo candidato a um governo estadual mais bem votado do país, atrás apenas de Eduardo Campos (PSB), reeleito em Pernambuco. O deputado federal Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) teve cerca de 283 mil votos. “Uma vitória expressiva nos dá muita responsabilidade. Nesse momento, muito obrigado ao povo capixaba”, afirmou o governador eleito, que contou com o apoio fundamental do governador Paulo Hartung (PMDB).

Suportado por uma coligação com 16 partidos, Renato Casagrande deve governar com tranqüilidade e uma Assembléia Legislativa com maioria governista. Ele disse o que espera da oposição, notadamente o PSDB do candidato Luiz Paulo Vellozo Lucas, ex-prefeito de Vitória por dois mandatos e uma das lideranças nacionais do partido.


“Espero que seja uma oposição propositiva. Que colabore com críticas e sugestões para que a gente avance nos próximos quatro. Tenho certeza que se depender do deputado Luiz Paulo será nessa direção , porque ele já me ligou e disse que quer ajudar no que for possível”, analisou o governador eleito.


No Espírito Santo, cerca de 2 milhões de eleitores (2.083.045) compareceram às urnas. O índice de brancos e nulos foi de 12,38%.

Senado

O senador reeleito Magno Malta foi recebido com vaias pelo público que acompanhava a apuração na frente do TRE. Em entrevistas, ele citou trechos da bíblia para explicar a situação e afirmou que as vaias vieram de “viúvas de quem perdeu”.


“É uma minoria porque a maioria absoluta me deu essa votação esmagadora”, afirmou Malta, que teve cerca de 1,2 milhão de votos, terminando em segundo lugar na disputa. “Eram todos contra mim, contra Deus, por isso eu ganhei. Eu recebo (as vaias) como um troféu. Sou nordestino, filho de faxineira, discriminado pela elite”, desabafou Malta, que ao contrário de Casagrande e Ricardo Ferraço (PMDB), não teve o apoio de Paulo Hartung.


Já Ricardo Ferraço dedicou a eleição à família. “Foi a vitória do trabalho, da determinação, da capacidade de superação, com muito diálogo”, afirmou Ferraço, escolhido pelos eleitores pela primeira vez para um cargo eletivo.

    Leia tudo sobre: Eleições ES

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG