Casagrande arrecada quase oito vezes o valor de seus adversários

Sozinho, candidato governista declarou recursos no valor de R$ 1,1 milhão; seus quatro concorrentes arrecadaram juntos R$ 145 mil

Samia Mazzucco, iG Rio de Janeiro |

Em sua primeira prestação de contas feita ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o candidato líder na corrida ao governo do Espírito Santo, senador Renato Casagrande (PSB), informou ter arrecadado R$ 1.115.637,14. A quantia equivale a 11% dos R$ 10 milhões declarados ao Tribunal como o limite máximo de gastos previsto para toda a campanha.

Segundo a assessoria do candidato, a expectativa era de que o valor arrecadado chegasse a R$ 2 milhões nesta fase inicial da disputa. “Estamos apenas no começo ( da campanha ). Devemos arrecadar o total estimado, sim”, disse Maurício Duque, coordenador da candidatura socialista. De acordo com Duque, cerca de R$ 490 mil foram gastos do total arrecadado até agora.

O partido afirma que o montante foi recebido de empresas e doações. Porém, valores e nomes dos doadores só foram revelados ao TSE. “Para preservar os doadores”, afirmou Duque. De acordo com a Justiça Eleitoral, a divulgação de detalhes das doações só é obrigatória na prestação final de contas.

O tucano Luiz Paulo Vellozo Lucas, da coligação “O Espírito Santo Quer Mais”, arrecadou R$ 135 mil, ou 1,6% dos R$ 8,5 milhões declarados ao tribunal eleitoral. De acordo com a coordenação da campanha, o valor ficou abaixo do esperado, mas foi suficiente para cobrir as primeiras despesas, de R$ 125 mil, com publicidade e material de campanha. O deputado também não divulgou detalhes como nomes de empresas e valores de doações.

Propaganda pode ajudar

Os candidatos acreditam que com a maior exposição no rádio e na TV durante a propaganda eleitoral gratuita, que começa no dia 17, as campanhas atraiam um número maior de doadores.

Essa é uma das apostas das campanhas de Brice Bragato, do PSOL, que declarou ao TSE ter recebido R$ 10 mil e Gilberto João Caregnato, do PRTB, que não arrecadou nada

Segundo a assessoria de Brice, nada do que foi arrecadado foi gasto ainda. O valor recebido pela candidata até agora corresponde a 1,6% dos R$ 600 mil declarados ao Tribunal como expectativa de arrecadação. Segundo a coordenação de campanha, o dinheiro recebido foi doado por simpatizantes do partido e pequenas empresas.

Caregnato declarou ao TSE uma expectativa de arrecadar até R$ 3 milhões para ser gasto durante toda a campanha. Segundo Laudelino Pereira do Nascimento Junior, presidente regional do partido, a falta de doações deve-se ao fato de o candidato ainda aguardar o deferimento do registro.

José Avelar Viana Rocha, candidato ao governo pelo PCO, não foi respondeu ao e-mail da reportagem.

O TSE deve divulgar na sexta-feira (6) as prestações de contas entregues pelos candidatos nesta terça-feira (3).

    Leia tudo sobre: eleições EScasagrande

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG