Candidatos se apoiam em aliados no 1º programa eleitoral no rádio

Serra cita Aécio Neves e Minas Gerais, enquanto Dilma tem depoimento de Lula e Marina fala sobre meio ambiente

Alessandra Oggioni, iG São Paulo |

Na estreia do horário eleitoral gratuito hoje no rádio, os candidatos à Presidência da República falaram sobre trajetória política, destacaram projetos e citaram aliados. O programa de José Serra (PSDB) começou com menção à gestão do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves. Dilma Rousseff (PT) recebeu depoimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com menor tempo, Marina Silva (PV) preferiu discorrer sobre problemas ambientais.

O primeiro a falar no horário eleitoral gratuito do rádio foi José Serra. Com pouco mais de sete minutos, o programa dizia apresentar "propostas para o Brasil continuar crescendo". Com personagens mineiros e baianos e tom de humor, a primeira citação menciona a gestão “moderna” do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves e o governador e candidato à reeleição, Antonio Anastasia (PSDB). A inserção apresentou também a atuação de Serra à frente do Ministério da Saúde e os projetos do candidato nas áreas de saúde e educação. Numa estratégia de aproximação popular, um dos jingles da campanha diz que “Pro Brasil seguir em frente, sai o Silva e entra do Zé”, destacando ainda a origem do tucano e o “esforço” para estudar e se formar. O programa termina com a música “Bate Coração”, de Elba Ramalho, com letra adaptada para a campanha.

Com 10 minutos e 38 segundos, o maior tempo do horário eleitoral gratuito, o programa de Dilma Rousseff começa com depoimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Estou com Dilma porque conheço sua competência”, diz Lula. A frase recebe reforço em seguida, com o jingle: “Se Lula está com ela, eu também tô ( sic )”. Com discurso inicial voltado para mulheres, “donas de casa e trabalhadoras”, o programa apresentou a biografia da petista, a prisão na época da ditadura e o início da vida política no Rio Grande do Sul. O trabalho como ministra de Minas e Energia e ministra chefe da Casa Civil também foi lembrado, assim como o “olhar social” do governo. Em ritmo sertanejo, uma música finaliza o programa numa espécie de mensagem do presidente Lula para a candidata. A letra diz: "Deixo em tuas mãos o meu povo e tudo o que mais amei/Mas só deixo porque sei, que vais continuar o que fiz".

Com apenas um minuto e 23 segundos, Marina Silva não citou sua trajetória política. A candidata do PV preferiu falar sobre a urgência na criação de soluções para os problemas ambientais. “Precisamos parar o ciclo de destruição”, disse, finalizando que o Brasil tem um papel fundamental no reequilíbrio do planeta.

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) se apresentou em um minuto e um segundo e disse que pretende lutar pelas minorias.

Com 55 segundos, Zé Maria (PSTU) fez críticas ao governo do PT e afirmou que a vida do brasileiro “continua dura”. José Maria Eymael (PSDC) não dispensou o já conhecido jingle de outras eleições e fez uma breve apresentação sobre sua vida pública. Já Levy Fidelix (PRTB) criticou a carga tributária e os juros bancários. “Quero ser o presidente da justiça, do progresso e do desenvolvimento”, disse.

O PCO, do candidato Rui Costa Pimenta, e o PCB, de Ivan Pinheiro, não colocaram no ar seus respectivos programas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG