Candidatos preferem críticas às propostas

No Amazonas, debate na TV consome mais tempo com acusações do que com planos de governo

Eduardo Asfora, iG Amazonas |

O debate promovido pela Rede Amazônica (TV Globo), na noite de ontem, teve apenas a participação de três dos seis candidatos ao governo, que apresentam melhor desempenho nas pesquisas de intenção de votos. O debate foi marcado por acusações entre Omar Aziz (PMN) e Alfredo Nascimento (PR), além da participação de Hissa Abrahão (PPS).

Os outros três candidatos ao governo que ficaram de fora do debate de ontem são Herbert Amazonas (PSTU), Luiz Sena (PSOL) e Luiz Navarro (PCB). Depois de um início morno nos dois primeiros blocos, o clima ficou polêmico quando Alfredo Nascimento questionou o programa de Omar Aziz sobre a geração de empregos e renda.

O atual governador e candidato à reeleição Omar Aziz disse que o Produto Interno Bruto (PIB) “cresceu ao longo dos anos bem como a capacitação técnica de novos profissionais.” “Omar está falando de um Estado virtual, pois eu não vi esse desenvolvimento nas cidades as quais visitei durante a campanha,” falou Alfredo.

Empregos

Aziz rebateu, afirmando que o ex-ministro é “o candidato do quase. Nós construímos várias ferramentas para a geração de empregos como centros técnicos e vamos continuar fazendo isso, para o interior desenvolver ainda mais,” disse Aziz. No último bloco, Alfredo voltou a questionar Aziz. Alfredo acusou Aziz de “lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.”

O documento apresentado por Alfredo após o debate era datado de 2006. Aziz mostrou outro documento, com a data de 4 de novembro de 2009, no qual o relatório da Polícia Federal aponta para “o fim das investigações porque não havia provas suficientes.”  “Ele (Alfredo) vem me atacando durante toda a campanha, pichou muro, apresentou panfletos com informações falsas e atacou minha família,” disse Aziz.

Solução

O candidato do PPS, Hissa Abrahão, ficou fora dessa discussão, defendeu “o discurso da renovação, de um novo sangue para o governo, ao invés das mesmas caras. Vamos mudar a cara do Amazonas, dar vida digna aos policias, profissionais da educação e da saúde com aumento de salários,” afirmou. E apresentou algumas propostas para segurança, transporte.

Ao que tudo indica uma parcela dos telespectadores de Manaus não aprovou o espaço na TV para críticas pessoais, ao invés do debate de idéias e propostas. “Não devia ter feito isso, tem que apresentar solução ao nosso Estado e não acusar um ou outro,” comentou o professor André Dutra, de Manaus.

A aposentada Maria do Rosário, 65, não gostou muito do que viu na TV. “Não teve nenhuma novidade, sempre as mesmas coisas. Um falando mal do outro. Eu vou votar porque não temos muitas opções, mas precisamos de gente nova.” A artista plástica Alessandra Monteira, 28, conseguiu decidir o voto. “Vai ser nulo, só temos pessoas despreparadas,” afirmou.

    Leia tudo sobre: eleições amabrahão amnascimento amaziz amdebate tv

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG