Candidatos no Goiás transformam debate em críticas

Empate técnico amplia agressões entre Iris e Marconi, que fogem das perguntas para responder acusações

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

As pesquisas Ibope e Vox Populi, que apontaram empate técnico entre Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB), fizeram com que os candidatos ampliassem ainda mais ataques mútuos no debate realizado pela rádio CBN e jornal O Popular nesta manhã. As acusações mútuas em todos os blocos provocaram uma anomalia no debate.Com isso, os candidatos pouco falaram sobre suas propostas de governo.

E passaram a ignorar as perguntas para denunciar ou responder ataques anteriores. Nos blocos com perguntas dos jornalistas para os candidatos, foi comum ver os profissionais dos veículos pedirem aos dois candidatos que não fugissem do tema. Marconi, o primeiro a responder a perguntas dos internautas, iniciou o programa criticando a "falta de transparência" de Iris.

Emprestimo

O tucano citou como exemplo a contração de empréstimo entre o governo de Goiás e a Caixa Econômica Federal para saldar dívidas da Celg – empresa estatal do setor de energia elétrica – com a Eletrobrás. Marconi continuou batendo na tecla que a venda da Usina de Cachoeira Dourada foi a principal responsável pelas dívidas da companhia elétrica.

Com isso, Marconi conseguiu, de uma só vez, mirar em Iris Rezende e no ex-aliado governador Alcides Rodrigues (PP), que declarou apoio ao peemedebista no segundo turno. O candidato do PSDB continuou o ataque duplo ao dizer que assumiu um governo cheio de dívidas, em 1998, e que Alcides Rodrigues não deu continuidade ao seu governo, em 2006.

Como propostas, afirmou que reduzirá o número de secretarias extraordinárias, consideradas “cabide” para aliados. Se eleito, o tucano prometeu que fará nova reforma administrativa pautada em contratos de gestão para aumentar a produtividade do Estado. Apesar de o comitê ter negado ontem, Marconi usou o debate para se defender das acusações de Iris, Lula e Dilma Rousseff (PT) em Goiânia, na terça-feira (19).

Parcerias

Iris iniciou o debate sem ataques, focando todas as propostas nas parcerias com o governo federal. Ao falar do transporte público no Entorno do Distrito Federal, disse também que implantará tarifa única na região em parceria com Agnelo Queiroz (PT), candidato ao governo do DF. No decorrer do programa, Iris também começou a se exaltar.

Iris optou por acusar o adversário de confundir o eleitorado com números e de dar isenção fiscal ilícita a setores produtivos em Goiás. As acusações de Marconi a Iris continuaram na área de programas sociais. Iris rebateu ao citar, mais uma vez, cerca de 200 obras que o tucano d

    Leia tudo sobre: eleiçoes goiris gomarconi godebate cbn go

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG