Candidatos do PSDB e PT têm a maior escolaridade

As duas legendas possuem a maior quantidade de candidatos com ensino superior completo na eleição de 2010

Adriano Ceolin e Severino Motta, iG Brasília |

Protagonistas da eleição de 2010, o PSDB e o PT são os partidos que detêm os candidatos com maior grau de escolaridade. No pleito deste ano, 47% do total de pessoas que se registraram no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) declaram ter nível superior completo. Entre os tucanos, 62,8% concluíram curso universitário. Os petistas somam 60,9%.

Os dados são de um levantamento feito pelo iG nos registro de candidaturas apresentadas no TSE até 21 de julho. Quando uma pessoa apresenta o pedido de registro, ela tem de declarar qual seu grau de instrução. Isso porque, segundo a Constituição, analfabetos não podem concorrer a cargos eletivos.

Do total de candidatos inscritos, 0,54% declaram apenas “ler e escrever”. Os cinco primeiros nesse quesito são partidos nanicos: PRTB, PMN, PTN, PSL e PHS. Principal aliado do presidenciável José Serra (PSDB), o DEM aparece em sexto lugar na lista de partidos com maior número de candidatos que só sabem ler e escrever. Sete integrantes do DEM estão nessa categoria, 0,85% do total.

SC é o Estado mais escolarizado

Santa Catarina é o Estado com maior percentual de candidatos com curso superior completo, com um total de 59% inscritos com esse grau de instrução. O Mato Grosso do Sul fica em segundo lugar, com 54,8%. Em terceiro, aparece o Estado do Paraná, 51,6%. Maior colégio eleitoral do País, São Paulo é o sétimo, com 50,6%.

No fim do ranking dos candidatos que completaram o ensino superior estão três Estados do Norte: Acre, Rondônia e Roraima, respectivamente, com percentuais de 39,2%, 39% e 35,4%. O Acre também aparece entre os três Estados com mais candidatos com nível de escolaridade mais baixo. Os candidatos acreanos só ficam atrás dos concorrentes do Sergipe e do Piauí.

Vices são mais instruídos

Todos os 9 candidatos que concorrem à vice-presidência da República completaram o ensino superior. Entre os candidatos à Presidência, 7 acabaram um curso universitário. Zé Maria (PSTU) e Levy Fidelix (PRTB) são as exceções.

Os cargos com menos candidatos que completaram o ensino superior são os de deputado estadual (44%) e deputado distrital (45,2%).

Lula, Serra e Dilma

Na eleição de 2002, o então candidato do PT a presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, e seu adversário do PSDB, José Serra, envolveram-se numa polêmica sobre o grau de instrução. Ao longo de sua vida pública, o petista sempre foi questionado por ter concluído apenas o curso fundamental.

Na oportunidade, veio à tona também a informação de que Serra nunca havia concluído seu curso superior. No começo da década de 60, ele ingressou no curso de Engenharia, mas não finalizou. No exterior, fez curso de mestrado em Economia no Chile e, depois, doutorado no Estados Unidos.

No ano passado, o currículo de Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência, também foi alvo de polêmicas. Em princípio, havia sido divulgado que ela havia concluído mestrado e doutorado. Depois, uma reportagem da revista “Piauí” descobriu que ela havia finalizado apenas o curso de graduação em Economia. Dilma alegou que cursou os créditos do mestrado e do doutorado, mas que faltou apresentar sua tese.

* Colaboração de Piero Locatelli, iG São Paulo

    Leia tudo sobre: EscolaridadePTPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG