Gleisi, Fruet, Requião e Barros participaram de debate sem provocações ou ataques pessoais

Como era esperado, não houve provocações ou ataques pessoais no debate entre os principais candidatos ao Senado na Universidade Positivo, em Curitiba, na noite desta segunda-feira, dia 2. No encontro promovido pela instituição, a primeira a falar foi Gleisi Hoffmann (PT), seguida de Gustavo Fruet (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e de Ricardo Barros (PP).

A petista defendeu a união de esforços em favor do Paraná. Para ela, o Senado não é o espaço para o contraditório. “Precisamos unir nossas lideranças. O Senado não é lugar de oposição, é como se fosse um embaixador que representa a unidade do território, que busca o diálogo, o desenvolvimento. Temos que parar com a autofagia de achar que o problema está no outro”, afirmou.

Já Requião criticou o capital especulativo, enquanto Fruet defendeu o papel institucional do Senado e a necessidade de mudanças que pretende promover. Barros foi mais longe, garantindo que pretende abrir a caixa preta do Senado e submeter a instituição ao Observatório Social, entidade que poderá dar transparência a todos os atos políticos e administrativos da Casa. Citou seu trabalho como deputado federal na luta por recursos da União em favor do Estado.

Candidatos a governador
Na manhã de hoje, dia 3, a Universidade Positivo reúne os candidatos ao governo Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT), que darão palestra e, depois, debaterão com o público. Paulo Salamuni e Rubens Hering, candidatos do PV ao governo e ao Senado, respectivamente, encerrarão a série de encontros com políticos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.