Candidatos a vice disputam paternidade da Ficha Limpa

Depois de Índio da Costa, agora é a vez de Michel Temer reivindicar a paternidade do projeto quando presidiu a Câmara

Agência Estado |

selo

Candidatos a vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) e Índio da Costa (DEM), ambos deputados federais, parecem brigar pela paternidade da Lei da Ficha Limpa, aprovada a partir de um projeto de autoria popular. Depois de Índio da Costa, candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB), ter sido vendido pela campanha tucana como candidato "jovem e defensor do Ficha Limpa", agora é a vez de Michel Temer, candidato na chapa de Dilma Rousseff (PT), avocar para si a paternidade do projeto na condição de presidente da Câmara.

Em vídeo publicado nesta quinta-feira, na sua página na internet, o candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff (PT) diz: "Tive essa felicidade de ter dois projetos de iniciativa popular aprovados nas minhas gestões e nesse último (ficha limpa) fui o grande patrocinador". O projeto Ficha Limpa tramitou, primeiro, em uma comissão especial, na qual foram relatores do projeto Índio da Costa e Miguel Martini (PHS-MG). Segundo Temer, o relatório que os dois entregaram "não era possível de tramitar no plenário". O projeto aprovado pelo plenário da Câmara foi relatado pelo deputado petista José Eduardo Cardozo na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Temer conta, na gravação, que "circulou" pela Câmara para "ouvir as sensações" acerca do projeto e avaliou que a aprovação do texto sofreria "resistências". "Eu tive a felicidade de, na minha segunda gestão como presidente da Câmara lá no passado, aprovar o primeiro projeto de lei de iniciativa popular e agora tive novamente esta felicidade de fazer tramitar e aprovar o projeto de lei Ficha Limpa", finaliza.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG