Dilma cola em Lula, Serra destaca passado humilde e Marina recorre a artistas em busca do segundo turno

Os dois primeiros candidatos à Presidência da República, de acordo com pesquisas de intenção de voto, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) mostraram suas biografias no programa eleitoral da noite desta quinta-feira.

A peça da candidata petista voltou a usar a estratégia de tentar colar a imagem de Dilma  à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Já Serra destacou sua infância humilde, o que, para especialistas, trata-se de uma tentativa de aproximá-lo do crescente eleitorado da classe C.

Serra abriu seu programa eleitoral resgatando a promessa de aumentar o salário mínimo para R$ 600. “Tem um pessoal jogando contra, mas 'tô' acostumado a desafios.”  Na sequência, a infância do candidato, que estudava em escola pública e ajudava o pai na banca de frutas, foi apresentada.

As mudanças no programa tucano, que constantemente exibe mais ataques ao governo petista, podem ser explicadas pela divulgação dos resultados da última pesquisa Datafolha. Dados do levantamento mostraram que Serra subiu um ponto percentual nas intenções de votos enquanto Dilma caiu dois.

Depois de mostrar uma série de obras do governo federal e promessas em áreas estratégicas, como emprego, habitação, saúde e educação, Dilma pregou a continuidade: “Hoje o Brasil tem rumo e é por ele que vamos continuar".


Embalada por um crescimento de 11% para 13% na mesma pesquisa, a candidata do PV, Marina Silva, recorreu à participação de artistas como Adriana Calcanhoto e Caetano Veloso. Adriana apareceu cantando uma música que compôs para a candidata do partido verde. “Esse país quer um debate sério. As pessoas não querem ser simplesmente comandadas”, disse Marina , em busca do segundo turno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.