Candidato do PSDB em Alagoas faz campanha mais cara do Estado

Valor declarado por Teotonio Vilela, de R$ 30 milhões, é o dobro do estimado pelo adversário Ronaldo Lessa (PDT)

Janaina Ribeiro, iG Alagoas |

Teotonio Vilela Filho (PSDB) é o candidato alagoano que está fazendo a campanha mais cara no Estado. Seu volume de atividades políticas e de propaganda nas ruas pode comprovar os gastos que ele vem declarando ao Tribunal Regional Eleitoral. O tucano informou à Justiça Eleitoral que sua previsão orçamentária é de R$ 30 milhões, o dobro do valor assumido oficialmente pelo seu adversário Ronaldo Lessa (PDT). Vilela também é o candidato mais rico, de acordo com o patrimônio declarado.

Com o título de político que está fazendo a campanha mais cara nas eleições deste ano em Alagoas, Teotonio Vilela declarou que vai gastar R$ 10 milhões a mais que os valores informados no pleito de 2006, quando ele deixou o cargo de senador para disputar a cadeira do Palácio República dos Palmares, saindo vitorioso das urnas.

Dos R$ 30 milhões estimados, o candidato, já na segunda prestação de contas informada ao Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas, no dia 3 de setembro último, declarou ter gasto mais de R$ 5,6 milhões, contra R$ 2,5 milhões de Ronaldo Lessa. Desse total, quase R$ 1,5 milhão se destinaram para ‘serviços prestados a terceiros’.

A segunda maior despesa informada foi com ‘publicidade por materiais impressos’. A quantia foi de R$ 662.601,43, seguida dos gastos com ‘publicidades por carros de som’, que custaram R$ 415.533,31. O adversário de Vilela, nesse mesmo quesito, desembolsou R$ 316 mil.

Os custos com transporte e deslocamento também impressionam nas contas do candidato à reeleição. Ele pagou R$ 331.621,60. Ronaldo Lessa, declarou despesas de apenas R$ 23.440,94 com o mesmo serviço. Enquanto Teotonio Vilela gastou quase R$ 190 mil com combustíveis e lubrificantes, Lessa teve despesa de R$ 40.836,35. Em comícios, o tucano desembolsou R$ 11,2 mil, já o pedetista, não contabilizou gastos nesse sentido.

Teotônio Vilela Filho também investiu alto em locação de veículos. Sua prestação de contas informou custos de R$ 273.356.27. Lessa pagou, pelo mesmo serviço, R$ 105.900,00. Com alimentação, Vilela teve despesas de R$ 49.381,54. Ronaldo Lessa não declarou esses gastos.

Patrimônio

O patrimônio do candidato tucano também é alto: R$ 14.623.903,60 (quatorze milhões, seiscentos e vinte e três mil, novecentos e três reais e sessenta centavos). Entre os bens declarados, o governador incluiu terrenos, imóveis, automóveis, motocicletas e cotas de uma usina, além de empresas de alimentos, adubos e de um posto de combustíveis. Pela declaração apresentada à Justiça Eleitoral, seu maior bem são as ações da Usina Seresta, que totalizam R$ 10.925.351,00. Já Ronaldo Lessa está com os bens bloqueados pela Justiça.

Fernando Collor

Ainda sobre gastos de campanha, o ex-presidente da República e senador Fernando Collor de Mello (PTB) informou que gastaria R$ 9 milhões em sua campanha. Mário Agra, do PSOL, disse que dispenderia R$ 300 mil. O candidato do PCB, Tony Clóvis, declarou bem menos: R$ 40 mil.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG