Os dez candidatos mais ricos do País concentram mais da metade do patrimônio declarado por todos os postulantes ao cargo

Os dez candidatos ao Executivo estadual mais ricos do País concentram mais da metade (62,79%) do patrimônio declarado por todos os postulantes aos cargos de governador e vice nestas eleições, mostra levantamento do site Congresso em Foco (www.congressoemfoco.com.br) divulgado hoje. Esses políticos respondem juntos por R$ 361,03 milhões dos R$ 574,91 milhões declarados por todos os 334 candidatos aos cargos estaduais.

Lideram a lista dos mais ricos o titular e o vice de uma mesma chapa ao governo do Mato Grosso. O vice Otaviano Pivetta (PDT) possui o maior patrimônio declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE): R$ 132,69 milhões. O cabeça da chapa, o empresário Mauro Mendes (PSB), vem em segundo lugar, com R$ 57,15 milhões declarados.

Pivetta é deputado estadual licenciado, foi duas vezes prefeito de Lucas do Rio Verde (MT) e é empresário do setor de agronegócio, dono de fazendas, armazéns e beneficiadoras de grãos. Mendes possui fundos de ações e imóveis, além de R$ 27,3 milhões em cotas de uma empresa especializada na construção de torres de telecomunicações.

Outros sete candidatos informaram patrimônio superior a R$ 10 milhões: Guilherme Afif Domingos (DEM-SP), Pedro Fiúza (PSDB-CE), Nilo Coelho (PSDB-BA), Iris Rezende (PMDB-GO), Teotônio Vilela (PSDB-AL), Cláudio Vale (PPS-CE) e Paulo Skaf (PSB-SP). O décimo mais rico é o ex-deputado Confúcio Moura (PMDB-RO), com R$ 8,55 milhões em bens.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.