Campos aposta em decisão no primeiro turno para presidente

Acompanhado da família, governador foi bem recepcionado pelos eleitores no local de votação

Ana Carolina Dias, iG Pernambuco |

Agência Estado
Eduardo Campos com a família antes da votação
O governador e candidato a reeleição do Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), votou às 9h10, aproximadamente, na 50ª seção do colégio Silvio Jardim, no bairro do Monteiro, no Recife. O colégio fica próximo a sua residência, no bairro de Dois Irmãos. Campos chegou acompanhado da família e dos candidatos ao Senado Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro (PTB). Maurício Rands (PT) e João Paulo (PT), ambos em disputa pela câmara dos deputados federais, também estavam presentes. Ariano Suassuna, literato pernambucano, acompanhou o amigo Eduardo Campos em sua votação.

Eduardo foi bem recepcionado pelos eleitores no local. Grande parte afirmou votar 40. Após muitos flashes com os eleitores, o socialista passou aproximadamente 15 minutos na fila. Bem-humorado, não perdeu a simpatia nem quando foi acometido por uma eleitora que disse que não votaria nele, e ainda por cima, faria campanha contra. O candidato afirmou, em entrevista, que não quer se antecipar nos resultados das eleições. “Só depois das sete horas é que podemos afirmar algo”. Ainda contou que está confiante, e que esta confiança vem do trabalho que fizeram ao longo deste mandato e das eleições. “Trabalhamos muito. Buscamos bater forte. As cidades é que farão o julgamento. Agora não tem como fazer.”

Na opinião de Campos, não haverá segundo turno para as eleições presidenciais. "Acredito que a eleição será decidida no primeiro turno, por um percentual apertado, mas será”. Caso esteja equivocado, ele diz que terá a mesma posição de 2006. “Farei a campanha [por Dilma Rousseff] por mais trinta dias, como fiz para o presidente Lula.”

O candidato à deputado federal João Paulo (PT) afirma estar bastante animado com essas eleições. Para ele, o povo brasileiro está compreendendo que é através da política que se pode mudar. O petista ainda está bastante confiante no que diz respeito ao senado. “Faremos os dois senadores, e teremos uma maior representatividade nas câmaras como nunca tivemos antes”.

Maurício Rands, também candidato à deputado federal pelo PT, acha que “a sociedade está mais madura e que isso é devido a pluralidade e acesso a informação”. Ainda completa ao dizer que “agora, nestas eleições, o voto está bem mais esclarecido.”

    Leia tudo sobre: eleições peeduardo campos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG