Campanha de Dilma fecha no vermelho, diz tesoureiro

Ao iG, José de Filippi Junior afirma que arrecadação não cobrirá gastos da campanha petista

Ricardo Galhardo, enviado a Brasília |

O deputado federal eleito José de Filippi Junior (PT-SP), tesoureiro da presidenta eleita Dilma Rousseff , disse ao iG nesta quinta-feira que as contas da campanha petista fecharam no “vermelho”. “Entrei no cheque especial. Agora, vamos ter de correr atrás”, afirmou Filippi.

Segundo ele, os custos de campanha ficaram abaixo do teto fixado junto à Justiça Eleitoral. Dos R$ 176 milhões registrados pelo PT, foram gastos aproximadamente R$ 165 milhões. Já dos R$ 15 milhões fixados pelo PMDB, foram utilizados cerca de R$ 10 milhões. No entanto, a arrecadação não chegará ao total consumido na campanha.

Os números ainda são preliminares. O partido está recolhendo os dados nos Estados onde a campanha nacional teve de arcar com as despesas com as estruturas locais no segundo turno.

Filippi deixou transparecer que o fato de a campanha não ter sido encerrada na primeita etapa desequilibrou as finanças. “No segundo turno, nós conseguimos arrecadar efetivamente só durante três semanas. Perdemos uma semana fazendo o planejamento”, explicou.

A arrecadação do mês de outubro também ficou abaixo do esperado. Em setembro, o PT conseguiu doações de cerca de R$ 50 milhões, o melhor resultado mensal. Em outubro, o valor caiu para R$ 20 milhões.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG