Cabral usa horário eleitoral para rebater críticas à Segurança

Gabeira (PV) e Peregrino (PR) haviam criticado política de segurança do governo baseados em tiroteio de sábado na zona sul do Rio

iG Rio de Janeiro |

Durante o horário da propaganda eleitoral gratuita na TV, na noite desta quarta-feira (25), o governador e candidato à reeleição pelo PMDB, Sérgio Cabral, rebateu as críticas feitas pelos seus adversários políticos em relação ao tiroteio ocorrido em São Conrado, no último sábado.

Fernando Gabeira (PV) e Fernando Peregrino (PR) usaram em seus programas desta tarde imagens da troca de tiros entre policiais militares e traficantes da Rocinha, além de depoimentos de moradores da região que se diziam inseguros.

Já o programa de Cabral utilizou partes da coletiva do secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame,concedida logo após a prisão dos dez traficantes que faziam 35 pessoas reféns no hotel Intercontinental para abrir o seu programa.

As falas do secretário destacadas eram relativas à manutenção da política do governo. “Não iremos mudar a nossa política de segurança, ao contrário de governos anteriores que a partir de uma crise  tentavam outra solução”, disse Beltrame.

Logo depois, a locutora do programa mostrou imagens do assalto ao ônibus 174 (ocorrido durante o governo de Anthony Garotinho) e fez uma menção à prisão do ex-chefe da polícia civil, Álvaro Lins, mas sem citar seu nome.

O programa seguiu com um depoimento do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Alfredo Lopes. “A polícia do Rio de Janeiro está deixando para trás a imagem de um Estado inseguro, e a rede hoteleira e a chegada de turistas só aumentou durante o governo de Cabral”, afirmou.

Por fim, foram veiculdos depoimentos de moradores onde há Unidades de Polícia Pacificadora instaladas. Em seus relatos, eles que diziam que se sentiam seguros.

Cabral exaltou a política de pacificação das comunidades e voltou a afirmar que “essa é a solução para se livrar do poder paralelo e conquistar a paz no Estado”.

    Leia tudo sobre: eleições rjsegurançapropaganda eleitoral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG