"Cabral é otário", diz Peregrino

Com a expectativa de reunir dez mil pessoas, comício organizado por Garotinho leva três mil ao centro do Rio, segundo PM

Samia Mazzucco, iG Rio de Janeiro |

Programado para ser um evento para divulgar a candidatura de Fernando Peregrino ao governo do Rio pelo PR (Partido Republicano), o comício da sigla, que aconteceu nesta terça-feira (10) na Cinelândia, centro do Rio, foi marcado pelas críticas ao candidato à reeleição, governador Sérgio Cabral (PMDB), e comparações da atual gestão com a do ex-governador Anthony Garotinho (PR).

Em seu discurso, Peregrino criticou a declaração dada pelo governador em um vídeo , em que ele aparece chamando um rapaz de “otário”. “Cabral chamou um jovem humilde de otário. O povo não é isso. Cabral é otário”, disse, sendo aplaudido pelos militantes.

O postulante ao Palácio Guanabara também subiu o tom contra as políticas de educação, habitação e sociais da atual gestão, afirmando que pretende resgatar a educação “que Cabral lançou ao fundo do poço”. O republicano comparou a atual gestão com a de Garotinho (1999-2002) e disse que, se eleito, resgatará os projetos sociais do ex-governador, como cheque cidadão, jovens da paz e farmácia popular.

Peregrino também afirmou que a oposição “é fascista” e tenta “perseguir Garotinho”. O ex-governador desistiu de concorrer ao Palácio Guanabara e tenta uma vaga na Câmara dos Deputados. Em maio, o TRE tornou Garotinho e sua mulher, Rosinha, ex-prefeita de Campos, inelegíveis por três anos, a contar de 2008, por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação. Após um mês, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) concedeu ao ex-governador, por meio de liminar, o direito de concorrer às eleições até o julgamento do mérito do recurso no próprio TSE.

Garotinho rouba a cena

O ex-governador discursou antes de Peregrino e falou dois minutos a mais. Ele foi interrompido duas vezes pelos militantes, que cantavam em apoio à sua candidatura à Câmara Federal. Ao final do ato, Garotinho e sua mulher foram cercados por simpatizantes no caminho do palco ao carro, ao contrário de Peregrino.

O tom crítico e de comparação do discurso do ex-governador foi o mesmo de seu candidato de partido. “Cabral acabou com os restaurantes populares, com o leite das crianças. São fatos. Ele não se preocupa com as crianças pobres”, afirmou.

O candidato a deputado federal também ironizou o comício do adversário, que aconteceu em julho, no mesmo local. “Aqui tem pelo menos dez vezes mais gente do que tinha no comício do Cabral com o Lula”, disse. Segundo a Polícia Militar, cerca de três mil pessoas foram ao evento. A organização esperava reunir até dez mil pessoas.

Mesmo com Peregrino aparecendo até agora com 1% de intenção de votos nas pesquisas, Garotinho se mostrou confiante com sua eleição. “Nessa época ( da campanha ) a Rosinha tinha 2% nas pesquisas e venceu no primeiro turno”, discursou. A mulher de Garotinho foi

Além de Peregrino e Garotinho, também participaram do ato Rosinha Garotinho, os candidatos ao Senado pela coligação "A Força do Povo", Waguinho e Carlos Dias, ambos do PT do B, e candidatos a deputados estaduais e federais pela aliança. Apesar da presença no palanque, Rosinha, no entanto, foi a única a não discursar.

    Leia tudo sobre: eleições rjgarotinhoperegrinoprcomicio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG