BA: verdes mantêm neutralidade, mas apoiam Dilma individualmente

Exceção fica por conta do deputado Luiz Bassuma, ex-candidato ao governo do Estado, que optou pelo tucano José Serra

Lucas Esteves, iG Bahia |

Seguindo a decisão de sua presidenciável, Marina Silva, e do diretório nacional, o PV da Bahia confirmou que, no nível estadual, a legenda também se manterá neutra quanto à disputa no 2º turno das eleições para presidente. A decisão saiu após reunião com os 17 dirigentes do grupo, mas ficou decidido que cada filiado poderá aderir ao candidato que preferir desde que o faça independentemente, sem associar a isto o nome do PV.

Assim, 12 dos dirigentes estaduais verdes decidiram que estarão com Dilma Rousseff (PT) na segunda etapa do pleito, contra quatro neutro e apenas um que manterá seu apoio a José Serra (PSDB), o deputado federal Luiz Bassuma, que concorreu ao Governo do Estado este ano e terminou na 4ª colocação. Segundo o presidente baiano do partido, Ivanilson Gomes, a maioria pendeu para o lado petista devido à relação que os verdes têm com o PT de quase 20 anos.

“Temos uma ligação histórica com o PT e com os partidos da coligação deles. Tem também a própria história de vida da Dilma em favor da democracia”, explicou. O próprio Ivanílson é um dos 12 que aderiram à candidatura da ex-ministra. Segundo ele, do ponto de vista do programa do PV baiano para o governo, as propostas do PT são as que mais se aproximam do ideal defendido pelo grupo.

Já o candidato derrotado Luiz Bassuma discorda totalmente de seus colegas e, além de apoiar Serra, integrou um movimento nacional batizado “Frente de Defesa da Vida” e percorre o Nordeste até o final do segundo turno para criticar a legalização do aborto. Segundo o deputado, a rejeição à interrupção da gravidez é uma luta que faz parte de suas crenças de toda uma vida e, no contexto específico das eleições nacionais, o coloca frontalmente contrário a Dilma e na militância pró-tucana.

“Estamos aproveitando que esta é a primeira vez em uma eleição que este assunto entra em pauta. O povo colocou isso em pauta. É um assunto pouco conhecido da sociedade e super importante. Por isso, eu não esperei pelo partido e declarei meu apoio a Serra, pois a Dilma sempre foi a favor do aborto. Mudou agora”, argumentou. O deputado acredita também que a mudança da opinião da candidata ´[e uma medida puramente "eleitoreira".

Bassuma relatou que, apesar de sua crença de apoiar o adversário petista, não sofreu pressões internas no partido para mudar seu posicionamento, o que revelou uma atitude democrática plena do PV baiano. “Acho que cada um neste momento é livre para escolher seu próprio posicionamento. Hoje nós só temos duas formas de governo: a democracia ou a ditadura. A democracia permite que você se expresse e também a alternância do poder. Nada mais saudável para uma democracia do que permitir a troca dos governos, para evitar exatamente o que o PT quer, ficar 20 anos no poder”.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições dilmapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG