Assessoria de Geddel acusa PT de tentar criar mal-estar com Dilma

Candidato peemedebista continua oferecendo segundo palanque no Estado mesmo após declarações desfavoráveis da presidenciável

Aura Henrique, iG Bahia |

A assessoria da campanha do candidato ao governo da Bahia Geddel Vieira Lima (PMDB) atribuiu ao PT baiano, nesta sexta-feira (24), a propagação de rumores sobre um suposto pedido de votos do peemedebista para a presidenciável Marina Silva (PV), em comício no interior do Estado. Na Bahia, Geddel fornece segundo palanque à petista Dilma Rousseff, mas, recentemente, a candidata retirou seu apoio ao ex-ministro, preferindo explicitamente o companheiro de partido Jaques Wagner.

“Criar uma possível indisposição entre Dilma e Geddel é o intuito dos opositores”, disse a assessoria. O presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, também negou a união com o Partido Verde. “De jeito nenhum. Nosso compromisso é com Dilma e vamos com ela até o final”, garantiu. Mesmo assim, no último programa eleitoral exibido em TV e rádio, as imagens e locuções referentes à Dilma e ao presidente Lula foram retiradas, fato admitido pela coordenação da campanha.

Os rumores de possíveis laços entre as legendas surgiram após proposta do presidente do PV na Bahia, Ivanilson Gomes, aos candidatos Geddel e César Borges (PR), que tenta reeleição para o Senado. Ivanilson havia sugerido uma aliança para apoiar Marina, na Bahia, fundamentado na crença de que o peemedebista e Dilma estariam de laços cortados.


    Leia tudo sobre: eleições bageddelcampanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG