Após votar, José Serra critica batalha desigual na eleição

O tucano votou por volta das 11h30 deste domingo, no colégio Santa Cruz, na zona oeste de São Paulo, e pediu alternância de poder

Nara Alves, iG São Paulo |

Candidato à presidência pelo PSDB à presidência, Jose Serra votou por volta das 11h30 deste domingo, no colégio Santa Cruz, na zona oeste da capital paulista, onde foi acompanhado de sua filha, Verônica Serra, e os dois netos, na seção eleitoral. Verônica acompanhou o pai com a sua câmera digital em punho, o que é proibido pela Justiça Eleitoral.

Ao sair do local de votação, o tucano voltou a dizer que a disputa eleitoral deste ano foi uma “batalha desigual”, ao se referir ao uso da máquina pelo governo eleitoral na campanha da rival petista Dilma Rousseff.

Em pronunciamente à imprensa, Serra defendeu a alternância de poder. “Agora é o povo falando em todo o Brasil. É a beleza da democracia e, talvez hoje mesmo, a beleza da alternância do poder, o que faria muito bem”, disse.

Futurapress
José Serra, candidato à presidência da República, acena após voto na manhã de hoje (31), no Colégio Santa Cruz, em São Paulo
O presidenciável afirmou estar otimista e disse sentir “nosso povo confia no futuro”. Ele enfatizou suas propostas para o ensino fundamental e pregou um pacto pela educação, prometendo deixar de lado a questão partidária pelos próximos dez anos.

No colégio onde votou, em um bairro nobre de São Paulo, o candidato foi aplaudido pela maioria dos eleitores presentes, com a exceção de um estudante de ciências sociais da USP, que levou um cartaz contra a interferência do papa nas eleições do Brasil, que dizia: “Serra, o papa é contra a camisinha e o combate à Aids”.

Além da filha e dos netos, acompanharam o tucano para a votação sua mulher, Mônica Serra, e tucanos como o governador de São Paulo em exercício, Alberto Goldman, e o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin. Estavam também o secretário de educação do Estado Paulo Renato de Souza (PSDB), o senador eleito Aloysio Nunes (PSDB) e o candidato a vice na chapa tucana Guilherme Afif (DEM).

Sua mulher, Mônica Serra, e seu vice, deputado Indio da Costa (DEM-RJ) - que chegou atrasado para acompanhar o presidenciável durante a votação - retornaram à casa do candidato no bairro de Pinheiros, zona oeste da cidade de São Paulo.

Mônica disse que Serra está “muito bem, animado e com muita força”. Ela disse também que não joga com a hipótese de derrota de Serra e entrega o resultado da disputa “a Deus”.

Institutos de pesquisa

Já o vice, Índio da Costa, atacou os institutos de pesquisa, que preveem vitória da candidata Dilma Rousseff (PT), com cerca de dez pontos de vantagem. “Qualquer um pode ganhar, mas os institutos vão perder, porque não vai ser uma diferença de nove ou dez pontos para nenhum dos lados”.

O deputado carioca disse também que durante o voo do Rio de Janeiro - onde votou - para São Paulo, tucanos o abordaram para dizer que estavam deixando de curtir o feriado prolongado na capital fluminense para votar em São Paulo.

    Leia tudo sobre: eleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG