Após torcer o joelho, governador do Rio é operado e passa bem

Segundo assessores, cirurgia não irá afetar agenda de Sérgio Cabral, que concorre à reeleição

iG Rio de Janeiro |

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi submetido a uma cirurgia no joelho na noite desta segunda-feira no Hospital Copa D´Or, em Copacabana, zona sul da capital fluminense. Cabral foi internado após torcer o joelho direito quando chegava de uma agenda oficial ao Palácio Laranjeiras, sede do governo.

Agência Estado
Cabral deve ficar internado por dois dias
De acordo com o laudo assinado pelo ortopedista Luiz Antonio Martins Vieira, especialista em cirurgia no joelho, o governador sofreu ruptura traumática do menisco lateral do joelho direito, que ocasionou um bloqueio da articulação, o que levou ao procedimento cirúrgico.

De acordo com o médico, "foi realizada uma meniscectomia parcial lateral (retirada parcial do menisco lateral) associada a 'toalete condral' do compartimento lateral do joelho direito (regularização com microfraturas nas superfícies comprometidas da articulação) por via artroscópica (2 pequenas incisões de 1cm)".

Para fazer a operação, os médicos sedaram o governador. "A cirurgia transcorreu sem anormalidades ou intercorrências com duração de 40 minutos" informou o médico em comunicado divulgado pela assessoria de imprensa da campanha do governador.

Cabral foi para o quarto "por volta de 23:30", segundo seus assessores.

Antes da operação, os médicos informaram que embora o procedimento cirúrgico realizado no governador fosse simples, precisava ser feito em caráter de urgância, porque Cabral já possuía um problema ortopédico no joelho.

A previsão da equipe médica que acompanha o governador é de que ele fique internado por até dois dias. Após a alta hospitalar, o governador ficará dez dias em recuperação, podendo trabalhar sentado. Depois desse período, Cabral deverá ficar ainda de três a quatro semanas com o apoio de uma muleta.

Segundo a assessoria dele, os compromissos como governador e candidato à reeleição não serão suspensos. A agenda, no entanto, será adaptada à recuperação física de Cabral. 

Há alguns meses, o governador vinha passando por tratamentos médicos devido a uma inflamação no joelho. Uma operação já tinha sido descartada devido ao período eleitoral. 

    Leia tudo sobre: Eleições RJSérgio Cabral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG