Carta entregue pela candidata petista sinaliza prosseguimento à Estratégia Nacional de Defesa

selo

A menos de uma semana das eleições, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, se convenceu de que deveria dedicar atenção aos militares e assinou carta-compromisso dirigida à categoria. Assim como seu rival José Serra (PSDB), a petista enfrenta grande resistência das Forças Armadas, principalmente pelo seu passado de guerrilheira.

A carta de Dilma é "praticamente cópia" do documento feito pelo tucano, há quase dois meses. Nela, Dilma se compromete a dar prosseguimento à Estratégia Nacional de Defesa e aos seus principais eixos: reorganização das Forças Armadas, reestruturação da indústria brasileira de material de defesa, manutenção do serviço militar obrigatório e garantia da atual política previdenciária diferenciada.

"Se eleita presidente, como comandante suprema das Forças Armadas de meu País, haverei de contar com o espírito de corpo que distingue homens e mulheres da caserna, sentinelas em alerta, importantes, mantenedores dos valores da nossa unidade nacional."

Às vésperas do segundo turno das eleições, Dilma manteve hoje a agenda casada com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Horas depois de o presidente visitar o navio plataforma, no Rio de Janeiro, que dará início à produção de petróleo da camada pré-sal do campo de Tupi, na Bacia de Santos, Dilma recebeu o apoio de representantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e defendeu a Petrobras, além de acusar os tucanos de quererem privatizar a estatal.

Nesta reta final, Dilma está se poupando para o debate de amanhã à noite na TV Globo. Conforme assessores da campanha, a petista já gravou as cenas do último programa eleitoral da campanha de segundo turno, que vai ao ar amanhã. O programa de encerramento vai ter um tom patriótico com músicos vestidos de smoking e tocando o Hino Nacional em violinos. Atrás do coro, uma bandeira do Brasil.

No último programa, o presidente Lula terá papel de destaque e pedirá votos para sua candidata. O programa final, de acordo com assessores, será propositivo. Dilma vai terminar sua campanha no sábado em Minas Gerais, com uma caminhada pelas ruas de Belo Horizonte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.