Após debate, Serra pede votos em prol da 'alternância de poder'

Candidato do PSDB à Presidência da República afirma que o atual governo sofre um problema de 'fadiga de material'

Raphael Gomide, iG Rio |

AE
José Serra e Dilma Rousseff se cumprimentam nos estúdios da TV Globo no Rio de Janeiro
O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra , afirmou em entrevista coletiva, após o debate da Globo, que o governo atual sofre de "desgaste", "fadiga de material" e que uma das "belezas da democracia" é a "alternância de poder". "O governo atual sofre de desgaste, vícios, cansaço, fadiga de material. É preciso pilha nova, time novo para levar o Brasil muito adiante nos próximos quatro anos", afirmou.

Para Serra, as pesquisas, que mostram estar atrás da adversária, Dilma Rousseff , não têm significado até domingo. "Não há nenhuma contagem. A partida inicial e a partida final acontecem no domingo, quando o eleitor se manifesta", disse.

Serra contou ter assistido nesta sexta-feira ao debate final de 2002, em que seu adversário era o presidente Lula. O candidato tucano afirmou que naquela ocasião Lula se referiu aos programas de bolsa federal como "esmola". O Bolsa Família é um dos carros-chefes do governo atual e da campanha de Dilma. "Lula via as bolsas como algo próximo à esmola, e criticava o governo de então", afirmou Serra. Outra entrevista coletiva deveria ser a de Dilma, mas ela pediu desculpas aos jornalistas e disse que não falaria por estar com o pé doendo.

    Leia tudo sobre: eleiçõeseleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG