Com patrimônio milionário, políticos deixaram a disputa sem conseguir conquistar uma vaga

Fazendeiros, empresários, investidores e outros candidatos com patrimônio acima de R$ 100 milhões disputaram na eleição deste ano uma vaga nos Legislativos estaduais, na Câmara ou no Senado. Levantamento realizado pelo iG aponta, entretanto, que dos 10 concorrentes mais ricos nestas eleições, apenas quatro conseguiram se eleger.

Dono de uma fortuna de R$ 224,6 milhões em fazendas, sítios e ações de empresas – entre elas uma mineradora e uma usina – o empresário Airton Garcia tentou uma vaga de deputado federal pelo DEM paulista. Teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) e concorreu por meio de recurso. Ainda assim, o resultado nas urnas não foi suficiente. O candidato recebeu 35,2 mil votos e não conseguiu ser eleito.

Também candidato a deputado federal, Marcelo Almeida (PMDB-PR) é o mais rico de todos os concorrentes às eleições, com uma fortuna de R$ 708,9 milhões. Almeida, que declarou à Justiça Eleitoral ser deputado por profissão, não foi eleito por pouco. Ficou em 32º lugar em uma eleição com 30 candidatos eleitos.

O empresário Joel Pacheco Vieira tem um patrimônio declarado à Justiça Eleitoral de R$ 305 milhões em terrenos. Nestas eleições, ele concorreu como candidato a deputado estadual pelo PP carioca. Com 44 votos, Pacheco chegou em 1433º lugar nas urnas, em um pleito onde 70 candidatos foram eleitos e o candidato mais votado, o artista Wagner Montes (PDT), recebeu 528,6 mil votos.

Na lista dos mais ricos, figura também o ex-governador Orestes Quércia. Proprietário de imobiliária e empresas de comunicação, o ex-governador de São Paulo atua desde 1962 na política, quando se elegeu como vereador em Campinas. Nesta eleição, Quércia, que concorria ao Senado, desistiu de sua candidatura por problemas de saúde.

Segundo na lista dos mais ricos, o comerciante Zé Linhares (PTdoB-DF) tentou uma vaga na Câmara, teve o registro de candidatura indeferido pelo TRE. Mas, detentor de uma fortuna de R$ 350 milhões, ele não entrou com recurso para que pudesse concorrer. Dono de várias fazendas, ele desistiu no meio do caminho.

Patrimônio menor

Um dos deputados federais mais ricos entre os eleitos em 2006, o dono do Grupo Itapemirim Camilo Cola (PMDB-ES) estaria na lista dos candidatos detentores das maiores fortunas, com um patrimônio de R$ 259 milhões declarados anteriormente. Este ano, ele declarou à Justiça Eleitoral apenas R$ 1,56 milhão. Isso porque o patrimônio do candidato estaria retido no inventário da morte da esposa, Ignez Massad Cola.

Segundo a assessoria de imprensa do candidato, o patrimônio declarado corresponde aos bens acumulados por Cola desde 15 de março de 2008, data da morte de sua esposa. O candidato – que não conseguiu se reeleger – ficou com a primeira suplência do partido em seu Estado.

Lista completa

O levantamento é baseado em uma ferramenta do iG que permite ao internauta pesquisar o perfil dos candidatos a deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.

Caso fossem analisados também outros cargos, como o de vice-presidente e o de suplente ao Senado, a lista incluiria nomes como o do empresário Guilherme Leal, dono da Natura e candidato a vice da senadora Marina Silva (PV) na campanha de primeiro turno, e João Claudino, primeiro suplente de senador pelo PRTB-PI. Veja abaixo a lista dos 10 mais ricos que registraram suas candidaturas na Justiça Eleitoral.



1º - Marcelo Almeida (PMDB-PR)
Patrimônio: R$ 708,9 milhões
Profissão: Deputado
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado nas urnas: Ficou em 32º lugar, foram 30 eleitos.

2º - Zé Linhares (PTdoB-DF)
Patrimônio: 350 milhões
Profissão: Comerciante
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado: Teve seu registro indeferido pelo TRE e, como não entrou com recurso, não concorreu

3º - Pacheco (PP-RJ)
Patrimônio: 305 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Deputado estadual
Resultado: Chegou em 1433º lugar nas urnas, em um pleito com 70 eleitos

4º - João Lyra (PTB-AL)
Patrimônio: R$ 240,3 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado: Eleito em 4º lugar

5º - Airton Garcia (DEM-SP)
Patrimônio: 224,6 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado: Teve sua candidatura indeferida pelo TRE, concorreu por meio de recurso, mas não foi eleito

6º - Vadão (PP-SP)
Patrimônio: R$ 192,5 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado: Ficou em 99 º lugar, nas eleições com 70 eleitos

7º - Blairo Maggi (PR-MT)
Patrimônio: R$ 152,4 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Senado
Resultado: Eleito em 1º lugar

8º - Eber Machado (PSDC-AC)
Patrimônio: R$ 127 milhões
Profissão: Administrador
Vaga pretendida: Deputado estadual
Resultado: Eleito em 19º lugar

9º - Zé Araújo (PMDB-GO)
Patrimônio: R$ 102,2 milhões
Profissão: Empresário
Vaga pretendida: Deputado estadual
Resultado: Desistiu antes da efetivação do registro de candidatura

10º - Alfredo Kaefer (PSDB-PR )
Patrimônio: R$ 95,7 milhões
Profissão: Industrial
Vaga pretendida: Deputado federal
Resultado: Eleito em 18º lugar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.