Ao lado de Dilma, Geddel evita atacar adversários

Em convenção, peemedebista disse que não é 'político que não fez no passado e não faz no presente'

Aura Henrique e Lucas Esteves, iG Bahia |

O PMDB da Bahia realizou nesta segunda-feira (21) sua convenção estadual para indicar oficialmente Geddel Vieira Lima como candidato da coligação ao Governo do Estado. No parque aquático Wet N’ Wild, em Salvador, cerca de 5 mil pessoas compareceram, dando ao partido a chance de mostrar disposição às vésperas do início da corrida eleitoral.

Nos números oficiais, os peemedebistas baianos tiveram apenas mil pessoas a menos que a  convenção nacional do PSBD, realizada no fim de semana passado para homologar a candidatura presidencial de José Serra.

Aproveitando o ensejo, Geddel se valeu de um discurso inflamado para animar os correligionários, mas evitou atingir diretamente os adversários, especialmente o atual governador, Jaques Wagner (PT). Mesmo assim, atribuiu, veladamente, ao PT a incapacidade de repetir na Bahia a aliança nacional que junta PMDB e PT em torno do projeto de levar Dilma Rousseff à Presidência da República.

O ex-ministro da Integração Nacional concentrou o pronunciamento na promessa de conduzir a Bahia ao futuro e afirmou que deseja ser visto assim durante a campanha. “Não sou o político que não fez no passado e não faz no presente. Quero ser o que fará no futuro”, anunciou.

Como governador, Geddel prometeu “trabalhar com as melhores cabeças” na resolução de problemas da saúde e educação e reconheceu que se concentra neste primeiro momento em debater questões sociais e de segurança pública, mas que seu programa de governo total será lançado em breve.

Por fim, convidou a candidata à Presid|ência Dilma Rousseff a comparecer sempre que quiser à Bahia para aproveitar o palanque duplo e estendeu também o convite ao presidente Lula, que até agora não decidiu oficialmente se irá ou não comparecer às campanhas regionais em que PT e PMDB não se entendem.

A direção da campanha de Geddel Vieira Lima afirma que a grande coligação para as eleições deste ano é a principal responsável por juntar tantos militantes no lançamento oficial da caminhada do partido. Os nove partidos que compõem o grupo – PMN, PPS, PR, PRP, PSC, PSDC, PTB, PTdoB e PPN – enviaram representantes de diversas regiões do estado. Muitos deles afirmaram que vieram a Salvador usando seu próprio dinheiro, pois não houve nenhum tipo de financiamento partidário.

    Leia tudo sobre: dilma rousseffgeddel vieira lima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG