Anchieta Júnior, do PSDB, se reelege em Roraima

Em disputa apertada, o atual governador do Estado bateu o candidato Neudo Campos, do PP, com diferença de menos de dois mil votos

iG São Paulo |

AE
José de Anchieta Júnior (PSDB), eleito governador de Roraima
O governador José de Anchieta Júnior (PSDB) vai passar mais quatro anos no Palácio Senador Helio Campos, sede do governo de Roraima. Em disputa apertada, o governador reeleito recebeu 107,4 mil votos (50,4%). Seu concorrente, Neudo Campos (PP) ficou com 105,7 mil (49,6%). A diferença dos votos foi de menos de dois mil votos.

Além de acirrada, a disputa pelo governo de Roraima foi marcada por viradas. Campos venceu o primeiro turno, com 47,6% dos votos. A vantagem foi levada para o início do segundo turno. Até meados de outubro, ele tinha 10 pontos percentuais de vantagem sobre Anchieta. A virada do governador reeleito deu-se nos últimos dias de campanha.

Anchieta foi eleito vice-governador em 2006, na chapa de Ottomar Pinto. Com a morte de Ottomar, assumiu o governo do Estado em dezembro de 2007. O governador tem o apoio de lideranças políticas, dentre as quais o senador Romero Jucá (PMDB) – líder do governo Lula – e de nove prefeitos do interior.

Durante a campanha, Anchieta anunciou a implantação de Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) na capital, Boa Vista, e prometeu consolidar a interiorização da energia sustentável, com a construção da hidrelétrica de Cotingo. Se eleito, ele também promete incrementar o setor produtivo.

Anchieta formou-se em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em 1988. Em 1991 chegou a Roraima. Em 2004, assumiu o primeiro cargo público como secretário de Estado de Infraestrutura de Roraima, além de ocupar temporariamente a Secretaria de Estado de Articulação Municipal.

Menor colégio

Anchieta é ex-presidente do Conselho Rodoviário Estadual e membro do Comitê Gestor para Assuntos Fronteiriços. Ele se desincompatibilizou de suas atividades públicas em março de 2006 para concorrer à vaga de vice-governador na chapa de Ottomar Pinto, que há época tentava a reeleição ao governo de Roraima.

Com 271,6 mil eleitores, Roraima é o menor colégio eleitoral do País. De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o Estado teve o maior volume de dinheiro apreendido por suspeita de compra de votos no primeiro turno. Para combater crimes eleitorais, a Polícia Federal recebeu reforço de 25 agentes e cinco delegados.

    Leia tudo sobre: eleições rr

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG