Anastasia e Costa devem exibir padrinhos políticos no horário eleitoral

Com três minutos a mais do que principal oponente, tucano tem 60% do tempo dos programas de rádio e televisão

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

Com três minutos a mais por programa que seu principal adversário, o governador e candidato à reeleição pelo PSDB, Antonio Anastasia, vai abrir seu primeiro programa nesta quarta-feira (18) com o desafio de “se tornar conhecido do eleitor”. Apesar de ter assumido o governo em março deste ano, sua assessoria avalia que o candidato tem perfil técnico e ainda não é conhecido pela maioria da população.

Do outro lado, o candidato ao governo de Minas pelo PMDB e líder nas pesquisas de intenção de votos, o ex-ministro Hélio Costa, terá cinco minutos em cada programa, mas diz “não temer a maior exposição do adversário”. “Se você não sabe o que dizer, mais tempo de programa pode virar contra você. Para nosso programa o tempo que temos é mais do que suficiente”, diz um integrante da campanha.

Hélio Costa também tem um marqueteiro conhecido, o publicitário Duda Mendonça, que já foi visto ao lado do candidato em eventos públicos e esteve no primeiro debate televisivo promovido na quinta-feira (12) pela Band. Já Anastasia não tem a figura de um marqueteiro principal. Sua campanha é coordenada por um grupo de profissionais de comunicação, todos mineiros, assim como já ocorreu nas campanhas de Aécio Neves para governador em 2002 e 2006.

Os dois candidatos não revelam o conteúdo de seus programas, mas é certo que seus “padrinhos” políticos devem ter grande participação. Anastasia tem o apoio do ex-governador de Minas e candidato ao Senado, Aécio Neves (PSDB), que conta com altos índices de aprovação no estado e lidera com folga a disputa para o Senado (71% das intenções de votos segundo pesquisa Vox Populi divulgada em 12 de agosto). “Vamos mostrar que o Anastasia tem governado a quatro mãos com Aécio. Ele tem sido responsável pela construção e é a garantia da continuidade desse processo com avanços ainda maiores, porque as condições geradas pela gestão Aécio-Anastasia vão permitir isso”, afirma o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Nárcio Rodrigues.

Hélio Costa também conta com o apoio de outro “padrinho ilustre”, o presidente Lula. Em sua chapa está outro político com alto índice de aprovação em Minas, Patrus Ananias (PT), ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e responsável por ter colocado de pé o Bolsa-Família, principal programa de transferência de renda do Governo Federal. “Nós somos a turma do Lula e vamos mostrar isso. Vamos dizer que podemos fazer em Minas o que está acontecendo no Brasil”, afirmou o coordenador de campanha de Hélio Costa, Anderson Adauto (PMDB), prefeito licenciado da cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG