Ana e Jatene mais civilizados no Pará

Candidatos ao governo trocam agressões verbais diante a TV pelo confronto de realizações à frente do Estado

Pollyana Bastos, iG Pará |

Os dois candidatos ao governo do Pará, a governadora Ana Júlia Carepa (PT) e o ex-governador Simão Jatene (PSDB), mudaram a tática nos debates do horário eleitoral gratuito na TV. Ao invés de acusações verbais e temas polêmicos, adotaram estilo mais civilizado e o confronto de gestão, no último programa.
Esta foi a principal estratégia de Ana Júlia e Jatene que dominou o debate desta quinta-feira na TV.

Ambos trocaram as agressões verbais e o clima político tenso pelo questionamento das propostas de governo dos dois adversários, com base no que foi realizado durante os mandatos anteriores no governo do Pará. Ana sucedeu Jatene nas últimas eleições no Estado. Agora disputam a reeleição. E questionam o que cada fez durante à frente do Estado.

Questionamentos

Jatene questionou a promessa de Ana Júlia construir 42 Unidades de Pronto Atendimento no estado, nos próximos quatro anos e perguntou por que a governadora não construiu nenhuma durante a atual gestão. A candidata petista rebateu dizendo que colocou para funcionar cinco hospitais regionais construídos na época de Jatene, mas que não atendiam à população.

O candidato tucano questionou a promessa de Ana Júlia construir 42 Unidades de Pronto Atendimento no estado, nos próximos quatro anos e perguntou por que a governadora não construiu nenhuma durante a atual gestão. A candidata petista rebateu dizendo que colocou para funcionar cinco hospitais regionais construídos na época de Jatene, mas que não atendiam à população.

Ana Júlia pressionou Jatene a explicar como pretende melhorar a área de educação. Segundo ela, o tucano não conseguiu que o Pará tivesse bom desempenho no Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (IDEB) durante o governo tucano. A candidata afirmou ainda que quando assumiu o governo, 90% das escolas precisavam de reformas.

Educação

Na réplica Jatene afirmou que o índice do Pará no IDEB está “ainda pior” e aparece no último lugar do ranking de estados brasileiros “com o pior desempenho.” O candidato citou ainda um programa de seu plano de governo, “Escola Legal,” para premiar alunos e professores com bom desempenho. Jatene acusou Ana Júlia de ter acabado com programas criados durante a gestão do PSDB no estado.

E fez uma “pegadinha” com a governadora, perguntando quanto do orçamento do Estado era destinado ao pagamento do programa “Bolsa Família.” Ana Júlia afirmou que programas criados por Jatene, como o “Pro - Paz,” foram mantidos e ampliados.

Bolsa Família

Ela além de citar outros projetos implantados na gestão do PT. Na resposta sobre o “Bolsa família,” a candidata petista aproveitou para citar o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à sua candidatura e falar do programa “Bolsa Trabalho,” criado com recursos estaduais para auxiliar jovens carentes em cursos profissionalizantes.

Ana Júlia acusou Jatene de “copiar” várias de suas propostas de governo e aproveitou uma discussão sobre a atração de empresas e capital para dizer que “não é preguiçosa”. O argumento da “falta de disposição para o trabalho” foi utilizado por Almir Gabriel para justificar porque não apoiaria o candidato tucano.

No bate-rebate das propostas as estratégias dos candidatos por vezes acabaram se confundindo. Em alguns momentos Jatene forçou um discurso mais popular, enquanto Ana Júlia lançou mão de diversos números e estatísticas, característica do discurso do adversário constantemente criticada pela candidata.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG