Aliança espera 2 mi de votos a mais para Dilma em Minas

PMDB, PT e PCdoB estabeleceram como meta obter 2 milhões de votos a mais do que Serra para compensar o favoretismo do tucano em SP

Agência Estado |

Na primeira reunião conjunta após a definição da candidatura do peemedebista Hélio Costa ao governo de Minas Gerais e do petista Fernando Pimentel ao Senado, a aliança PMDB-PT-PCdoB estabeleceu hoje como meta trabalhar para que a presidenciável Dilma Rousseff (PT) obtenha uma vantagem de pelo menos 2 milhões de votos sobre o tucano José Serra no segundo colégio eleitoral do País. Na reunião, Costa destacou que o desempenho da petista em Minas é fundamental para compensar a votação de Serra em São Paulo.

O ex-ministro das Comunicações lembrou o desempenho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Estado no segundo turno de 2006, quando concorreu à reeleição. Enquanto no primeiro turno a vantagem de Lula foi de 1,04 milhão, na segunda etapa de votação ela subiu para 3,17 milhões. "No segundo turno, quando nós juntamos PT com PMDB com PCdoB e outras lideranças, nós conseguimos colocar 3,2 milhões votos de frente para o presidente Lula em 2006", ressaltou. "Nossa previsão é que estando juntos como já estamos no primeiro turno, nós temos condições sim de dar uma grande vantagem que pode chegar à margem dos 2 milhões (de votos a mais) em Minas Gerais. É perfeitamente viável o que nós estamos colocando como um objetivo da aliança PMDB-PT-PCdoB."

Com cerca de 14 milhões de eleitores, Minas é uma das prioridades da campanha tucana e o ex-governador Aécio Neves (PSDB) promete máximo empenho para ajudar a candidatura de Serra. Para Costa, porém, pesquisas mostram que "o grande eleitor" no Estado é o presidente Lula, que consegue "transferir em maior número os votos daqueles que são simpáticos à sua pessoa e à sua administração".

Pimentel avalia que a vantagem da petista pode chegar a 20 pontos porcentuais sobre Serra no Estado. "Tenho para mim que isso vai se ampliar muito quando começar a campanha, especialmente o programa gratuito de televisão com a presença do presidente Lula", confia o ex-prefeito.

    Leia tudo sobre: Dilma RousseffEleições 2010Minas Gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG