Aliados de Marina queixam-se de polarização do debate

Integrantes do PV e da campanha da candidata verde avaliam que excesso de direitos de resposta ¿isolaram¿ Marina

Rodrigo Rodrigues, iG São Paulo |

A troca de farpas entre o candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) não agradou os aliados de Marina Silva durante o debate realizada pela Redetv! neste domingo.

Apesar das avaliações pesquisas qualitativas feitas pelo PV durante a transmissão deste domingo apontarem que a candidata verde conseguiu avançar entre os eleitores que se diziam indecisos, a avaliação geral dos aliados é a de que o excesso de direitos de resposta atrapalharam o desempenho de Marina e diminuíram a participação dela nos primeiros blocos do debate.

Para o vice de Marina, Guilherme Leal, a polarização entre os dois candidatos líderes nas pesquisas era esperada, mas foi “excessiva”e atrapalhou a dinâmica do debate. “Infelizmente as propostas acabam sucumbindo a esse tiroteio. É lamentável que a essa altura, há pouquíssimos dias da eleição, os candidatos fiquem trocando acusações dessa forma”, afirmou.

Na avaliação de Ricardo Young, candidato do PV ao Senado por São Paulo, o debate deste domingo não foi satisfatório para a campanha verde. Ele criticou as regras estabelecidas pela organização do evento, que originaram um excesso de direitos de resposta. “Os blocos com perguntas dos jornalistas foram mais produtivos, mesmo abordando temas polêmicos. Os candidatos não aproveitam as perguntas dos adversários de forma produtiva, partindo para um bate-boca desnecessário, que descamba para um excesso de direitos de resposta”, analisou.

Para a socióloga Neca Settuval, amiga pessoal de Marina que está sempre presente nos debates da TV, o debate foi “tenso e pesado”. Embora tenha aprovado o desempenho de Marina, ela afirma que o programa produziu pouco conteúdo que possa auxiliar os eleitores na escolha do melhor candidato. “O debate tem que focar nas visões diferentes de País, em visões de futuro,
Acho que essas discussões não interessam à campanha de Marina nem ao Brasil, só interessam a eles (Serra e Dilma)”, disse.

O presidente estadual do PV, Maurício Brusadim, diz que os excessos de direitos de resposta “apagou”a Marina do debate e deixou a candidata “um pouco de lado”. “Podíamos ter ido melhor, mas o importante é que conseguimos avançar entre os eleitores indecisos, que é o que nos interessa nesse momento”, afirmou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG