O governador Alberto Goldman disse que os adversários do tucano "são uns inescrupulosos"

Aliados do candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, reclamaram do comportamento dos adversários no debate da Band. Segundo tucanos e democratas, os candidatos Celso Russomano (PP) e Paulo Bufalo (PSOL) se aproveitaram das regras para fazer "dobradinhas" com o petista Aloizio Mercadante e atacar Alckmin sem que ele pudesse se defender.

"É claro que houve dobradinha. Quem não tem o que falar precisa atacar", disse Guilherme Afif Domingos (DEM).

O governador Alberto Goldman (PSDB) foi mais enfático. "São uns inescrupulosos. Até na política tem que haver escrúpulos. Esta é a falta de escrúpulos dos medíocres", afirmou.

Como a regra do debate impede os candidatos de receberem mais de duas perguntas em cada bloco, Russomano e Bufalo fizeram perguntas para Mercadante e aproveitaram o tempo para atacar os governos tucanos no Estado nas áreas de saúde e de segurança.

Por outro lado, os aliados de Alckmin negaram que o candidato tucano tenha repetido a estratégia ao perguntar a Fabio Feldmann (PV) sobre a lei estadual contra o aquecimento global. O candidato verde elogiou a iniciatiuva do governo tucano.

O único momento em que a plateia se manifestou foi quando Alckmin aproveitou a pergunta de Feldmann para rebater um ataque de Russomano, que disse ter holerites mostrando que o salário inicial de um médico do Estado é R$ 400. "Um médico não ganha R$400. Ganha R$600 por um plantão de 12 horas", disse Alckmin. Quando o tucano pronunciou "ganha R$ 600", antes de terminar a frase, os petistas da plateia caíram na risada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.