Aleluia nega ter chamado Jaques Wagner de safado

Candidato do DEM ao Senado afirma que sua propaganda referia-se a políticos desonestos em geral e não ao petista em particular

Lucas Esteves, iG Bahia |

O candidato ao Sendo pelo DEM da Bahia, José Carlos Aleluia, negou que tenha agredido pessoalmente o governador Jaques Wagner em seu primeiro programa eleitoral, que foi ao ar na semana passada. Em seu vídeo no horário gratuito, o deputado demista exibiu um ator chamando de "safado" um político que não cumpria promessas, associando-o a uma “corja”. 

Segundo o demista, o discurso interpretado pelo ator, que fazia o papel de um baiano pobre, se referia a políticos de qualquer lugar do Brasil que tenham, em época de campanha, feito promessas que, depois da eleição, não foram cumpridas e decepcionaram o eleitor. Para ele, só é safado quem “vestir a carapuça”.

 “O discurso é uma forma de protesto. Eu não chamei o governador de safado, até porque os safados não fazem uma associação. Quem é safado é só quem veste a carapuça, quem assumir a Associação dos Políticos Safados. E eu acho que ninguém quer assumir esta associação”, disse. Aleluia propõe a “demissão por justa causa” dos políticos que não cumprem suas promessas de maneira instituída por projeto de Lei.

 Aleluia garante que não tem medo das pesquisas que o colocam em quinto lugar à disputa de uma das duas cadeiras do Senado para a Bahia este ano, porque, segundo ele, o número de eleitores indecisos é muito grande devido ao desconhecimento relativo de quem são os candidatos. O candidato disse que dará prosseguimento à estratégia de mostrar realizações, fazer propostas e mostrar o que chama de “angústias das pessoas”.

    Leia tudo sobre: eleições basenadoaleluia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG