Candidato ao Senado pelo DEM da Bahia, Aleluia criticou PT por tentar evitar exigência de dois documentos na hora do voto

Candidato ao Senado pelo DEM da Bahia, José Carlos Aleluia considerou como “golpe desesperado” a ação direta de inconstitucionalidade (adin) contra a exigência de dois documentos para votar, apresentada pelo PT, nesta sexta-feira (24), ao Tribunal Superior Eleitoral.

Para o candidato, o PT tenta “dispersar a atenção da mídia”, atualmente voltada para o escândalo de corrupção que envolve a recém exonerada ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra.

Aleluia disse ainda que o recuo da presidenciável Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas é reflexo da exposição do caso Erenice à mídia. “Quanto mais a mídia mexe e denuncia, mais Dilma cai nas pesquisas. Por isso eles vão fazer de tudo pra dispersar a atenção do eleitorado. É um golpe de quem está desesperado”, enfatizou. 

O advogado Ademir Ismerim, especialista em direito eleitoral do DEM, acredita que “o Supremo jamais irá acatar a Adin”, já que está na lei e não fere a Constituição. Ele lembrou também que a bancada de senadores e deputados petistas votou a favor da matéria, que foi sancionada pelo presidente Lula em setembro de 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.