Aleluia chama de 'golpe' ação contra 2 documentos para votar

Candidato ao Senado pelo DEM da Bahia, Aleluia criticou PT por tentar evitar exigência de dois documentos na hora do voto

Aura Henrique, iG Bahia |

Candidato ao Senado pelo DEM da Bahia, José Carlos Aleluia considerou como “golpe desesperado” a ação direta de inconstitucionalidade (adin) contra a exigência de dois documentos para votar, apresentada pelo PT, nesta sexta-feira (24), ao Tribunal Superior Eleitoral.

Para o candidato, o PT tenta “dispersar a atenção da mídia”, atualmente voltada para o escândalo de corrupção que envolve a recém exonerada ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra.

Aleluia disse ainda que o recuo da presidenciável Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas é reflexo da exposição do caso Erenice à mídia. “Quanto mais a mídia mexe e denuncia, mais Dilma cai nas pesquisas. Por isso eles vão fazer de tudo pra dispersar a atenção do eleitorado. É um golpe de quem está desesperado”, enfatizou. 

O advogado Ademir Ismerim, especialista em direito eleitoral do DEM, acredita que “o Supremo jamais irá acatar a Adin”, já que está na lei e não fere a Constituição. Ele lembrou também que a bancada de senadores e deputados petistas votou a favor da matéria, que foi sancionada pelo presidente Lula em setembro de 2009.

    Leia tudo sobre: eleições batsedocumentosptvoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG