Ele também disse que "é uma alegria muito grande porque o Brasil resolveu esperar para eleger o melhor candidato, José Serra"

Em seu primeiro discurso como governador eleito de São Paulo, o tucano Geraldo Alckmin agradeceu ao povo do Estado. "São Paulo resolveu não esperar, mas avançar", disse. Ele disse que, ao mesmo tempo, "é uma alegria muito grande porque o Brasil resolveu esperar para eleger o melhor candidato, José Serra".

Assim como José Serra, Geraldo Alckmin também afagou a candidata do PV, Marina Silva. "Quem votou na Marina, votou na mudança. A tendência é que no segundo turno a mudança predomine", afirmou ao chegar no Expo Barra Funda, na zona oeste da capital paulista, onde aconteceu a festa tucana.

Alckmin agradeceu à equipe em nome de Sidney Beraldo, coordenador da campanha e cotado a assumir a Casa Civil. Lembrou, ainda, o apoio do presidente do PMDB-SP, Orestes Quércia, que retirou sua candidatura ao Senado por motivo de doença. "A aliança com o PMDB em São Paulo foi essencial", disse.

O governador eleito afagou, ainda, os candidatos a deputado federal e estadual eleitos e não eleitos que colaboraram para sua campanha no Estado. Alckmin disse que a votação de Bruno Covas para deputado estadual é uma homenagem ao ex-governador Mario Covas.

"Nós estamos aqui para a partir de hoje, Serra, arregaçar as mangas", disse. E ressaltou que as mulheres, lideradas por Monica Serra, irão "rodar a geografia do Brasil", "suar a camisa aqui em São Paulo". "Pelo Brasil, faça-se o máximo. E, neste momento, o máximo que podemos fazer pelo Brasil é José Serra presidente do Brasil", finalizou.

Nesta madrugada, a equipe de Alckmin fará uma comemoração em um bar da Vila Madalena, na zona oeste da capital paulista. Nesta segunda-feira, Geraldo Alckmin concede entrevistas para os programas Bom Dia São Paulo e Bom Dia Brasil, da TV Globo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.