Alckmin e Mercadante sobem o tom em seus programas

No horário eleitoral gratuito, adversários se criticam mutuamente na reta final da campanha estadual

iG São Paulo |

No horário eleitoral gratuito desta noite, subiu a temperatura dos programas dos dois principais candidatos ao governo de São Paulo. A menos de duas semanas do primeiro turno, Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) intensificaram os ataques mútuos e trocaram acusações.

O primeiro programa foi o de Alckmin, que já começou questionando as qualificações do adversário petista. O locutor do programa sugeria que, se em oito anos o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não chamou Mercadante para seu ministério, é porque não confiava nele para isso.

Já Mercadante utilizou seu programa para denunciar o que chamou de “promessas não cumpridas” de Alckmin. Para isso foram mostrados vídeos de projetos como o trem metropolitano da Baixada Santista, com um carimbo de “não cumpriu”. Depois, o candidato encerrou seu programa propondo aos eleitores “substituir a mesmice pela vontade de fazer”.

Os demais candidatos ao governo de São Paulo não trouxeram grandes novidades. Paulo Skaf (PSB), voltou a se queixar da falta de tempo para expor suas propostas, e disse que um Estado rico como São Paulo não deveria cobrar tantos impostos. Fábio Feldman (PV) propôs uma sociedade com empregos verdes e empresas sustentáveis. E Celso Russomano (PP) destacou a necessidade de melhorar a segurança. No tempo reservado para os candidatos ao Senado, o destaque foi a aparição de Dilma Rousseff programa de Netinho (PCdoB).

    Leia tudo sobre: eleições sphorário gratuito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG