Candidato ao governo paulista diz ter recebido R$ 5 milhões; campanha do presidenciável afirma ter doações de R$ 3,7 milhões

O candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje, durante evento em Campinas (SP), ter recebido R$ 5 milhões de reais para a sua campanha até o momento. O valor anunciado por Alckmin é maior do que o divulgado pelo candidato à Presidência do seu partido, José Serra. A campanha de Serra diz ter recebido R$ 3,7 milhões até agora – R$1,3 milhão a menos do que o recebido por Alckmin.

Apesar de ter recebido menos, Serra fez uma estimativa três vezes maior do que a de Alckmin para o fim da campanha. O presidenciável espera gastar R$ 180 milhões até as eleições. Alckmin, por sua vez, previu os gastos em R$ 58 milhões.

Alckmin arrecada quase seis vezes mais que Mercadante

O valor recebido por Alckmin é 5,8 vezes maior do que o angariado até o momento pelo seu principal concorrente no Estado, Aloizio Mercadante (PT). A campanha do petista diz ter, até o momento, R$ 840 mil em doações.

Alckmin arrecadou 8,6% do total do previsto pela campanha. Já Mercadante angariou apenas 1,8% do que pretende receber até as eleições de outubro (R$ 46 milhões).

A assessoria do tucano divulgou que os gastos de campanha até o momento foram de R$3,8 milhões. Já Mercadante disse que assumiu R$12 milhões em gastos até o momento.

Os candidatos tiveram que entregar uma declaração com os gastos na última terça-feira à Justiça Eleitoral. O tribunal deve divulgar na próxima sexta-feira as dívidas adquiridas e também o total das doações recebidas, sem especificar quem foram os doadores.

Uma das estratégias das campanhas, tanto de Mercadante quanto de Alckmin, era contar com doações online por meio do site oficial das campanhas. Até agora, a ferramenta não foi disponibilizada nas páginas eletrônicas. (Colaborou Matheus Pichionelli, iG São Paulo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.