AL: Lupi, Collor e Renan pedem votos para Dilma no interior

Ministro do Trabalho disse que o governo federal tem `compromisso¿ com o Estado

Janaina Ribeiro, iG Alagoas |

O ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi e os senadores alagoanos Fernando Collor de Mello (PTB) e Renan Calheiros (PMDB) voltaram a colocar o ‘bloco’ nas ruas para pedir votos para a candidata à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e para o candidato ao governo de Alagoas Ronaldo Lessa (PDT). Nesta reta final da campanha do 2º turno, a coligação da Frente Popular por Alagoas tem recebido o apoio dos caciques nacionais que representam os 16 partidos aliados. Durante toda a sexta-feira, o grupo fez carreatas e participou de comícios em duas cidades do interior do Estado.

Janaina Ribeiro, iG Alagoas
Renan Calheiros, Ronaldo Lessa, Fernando Collor e Carlos Lupi, em carreata
À noite, na cidade histórica de Marechal Deodoro - que serviu de cenário para a gravação do filme ‘O Bem Amado’ -, em meio às presenças de prefeitos e ex-prefeitos, quatro deputados estaduais, cinco vereadores por Maceió, o suplente de senador Euclides Melo (PRB) e da executiva estadual do PV, Ronaldo Lessa voltou a fazer carreata.

Em seguida, em breve comício, o ministro Carlos Lupi afirmou que o presidente Lula tem ‘compromisso com o Estado de Alagoas’, defendeu a eleição de Dilma Rousseff e disse que Lessa é o candidato da coligação ‘Para o Brasil Seguir Mudando’. “Temos que eleger Dilma não só para garantir o futuro dos alagoanos, mas de todos os brasileiros. Lula transformou o Brasil e, agora, Lessa e Dilma vão transformar Alagoas”, disse ele.

“O presidente Lula tirou mais de 20 milhões de pessoas da extrema pobreza e permitiu que mais de 30 milhões ascendessem à classe média. Resgatou a dignidade da população, aumentando sua auto-estima, promoveu o crescimento econômico com distribuição de renda, com justiça social. E esse projeto não pode parar. Por isso aceitei a missão de ser candidato a governador, para tirar Alagoas do atraso em relação ao restante do Nordeste e do país”, disse Ronaldo Lessa.

O pedetista encerrou seu discurso criticando o adversário Teotônio Vilela Filho (PSDB). “Lula mostrou que o filho do pobre pode ser alguém na vida por meio da educação, já esse governo de Alagoas acabou com 40 mil vagas que eu tinha criado em meu governo. E ainda teve o disparate de dizer que construiu duas escolas profissionalizantes. Elas foram construídas por mim e com a ajuda do governo federal”, garantiu Lessa.

    Leia tudo sobre: eleições aleleições dilmapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG