Aécio vai a Salvador para reverter indecisos

Para ele, parcela que não aderiu nem a Dilma nem a Serra corresponde a cerca de 20% do eleitorado e será fundamental para decisão

Lucas Esteves, iG Bahia |

O senador eleito Aécio Neves esteve em Salvador na manhã desta terça-feira (26) para fazer campanha para o presidenciável José Serra (PSDB), ao mesmo tempo em que aproveita para unir demistas e tucanos baianos em torno da candidatura do ex-governador de São Paulo. Durante entrevista coletiva, o mineiro disse que, no 2º turno, muita gente que votou em Dilma Rousseff (PT) ou que não escolheu nenhum dos candidatos da etapa final das eleições, pensa profundamente sobre que destino dar ao seu voto.

Para ele, especialmente a parcela que não aderiu nem a Dilma nem a Serra anteriormente, cerca de 20% do eleitorado, será fundamental para definir quem será o vencedor do pleito nacional. Por isto, o grupo serrista, segundo Aécio, espera uma “vitória massiva no domingo”. “A vitória ainda não esta definida, mas esperamos um resultado positivo”, torceu.

O novo senador explicou que os debates do segundo turno são importantes para que o eleitorado possa desvendar o caráter de Dilma que, segundo ele, não sabe como explicar propostas e tampouco os escândalos que rondam o governo Lula e especialmente sua gestão na Casa Civil.

O clima de oposição animou correligionários a criticarem o governador eleito Jaques Wagner (PT), a exemplo do deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB). O congressista afirmou ainda que o petista quer a todo custo “amordaçar” a imprensa, mas que José Serra, se eleito presidente, não permitirá que o fato ocorra. O governador, porém, negou o fato durante entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda.

Aécio esteva acompanhado de toda a coligação DEM/PSDB que disputou as eleições na Bahia. Entre eles, o ex-governador Paulo Souto, os deputados federais ACM Neto (DEM) e José Carlos Aleluia (DEM) e o deputado federal eleito Antônio Imbassahy (PSDB). O neto do falecido senador Antônio Carlos Magalhães foi especialmente celebrado por Aécio. Segundo ambos, o encontro é uma demonstração nova geração da política, mas que anda de mãos dadas com as glórias passadas dos líderes nacionais. “Décadas atrás, eram Tancredo Neves e Antônio Carlos Magalhães que debatiam sobre política. Agora, somos nós dois”, ressaltou Aécio.

    Leia tudo sobre: eleições baeleições serraaécio neves

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG